19:26 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Bento Rodrigues

    Emergência: Novo vazamento de lama em barragem de Mariana

    Antonio Cruz / Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    7104818

    A Mineradora Samarco acionou seu Plano de Emergência para vazamento de lama em Mariana. Na tarde desta quarta-feira, 27, a Barragem do Fundão apresentou novo deslocamento de lama com rejeitos de minério.

    De acordo com a Mineradora Samarco, cujas proprietárias são a Vale e a BHP Biliton, o vazamento da massa residual ocorreu dentro da área das barragens, entre Fundão e Santarém, sem haver um novo vazamento externo, e foi provocado pelas chuvas das últimas semanas.  

    Segundo nota da Mineradora, foi acionado de forma preventiva um plano de emergência, e os empregados que atuam próximo à área afetada foram orientados a deixar o local. A empresa informou ainda que não houve necessidade de acionamento de sirene por parte da empresa, e que as Defesas Civis de Mariana e Barra Longa foram informadas.

    A nota ainda explica que o volume deslocado de rejeitos permanece entre as Barragens de Fundão e Santarém, dentro das áreas da Samarco. A mineradora reafirma ainda que as estruturas das Barragens de Germano e Santarém permanecem estáveis, com base no contínuo monitoramento.

    A tragédia ambiental em Mariana, com o rompimento da Barragem de Fundão, aconteceu em 5 de novembro de 2015. Com a enxurrada de lama o Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, foi destruído. 17 pessoas morreram e duas pessoas ainda estão desaparecidas. A lama ainda atingiu cerca de 40 cidades entre Minas Gerais e o Espírito Santo.

    Mais:

    Tragédia de Mariana: Grupo da ONU divulga relatório em que faz alerta ao país
    Mineradora de Mariana perde selo de bom pagador da agência Fitch
    Senadores debatem consequências do desastre em Mariana
    Tags:
    plano de emergência, barragens, vazamento, tragédia, BHP Biliton, Vale, Samarco, Bento Rodrigues, Mariana, Minas Gerais, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik