13:49 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Protesto de estudantes contra reforma escolar do governador Geraldo Alckmin em São Paulo

    PM lança bombas contra manifestação de estudantes em São Paulo

    Rovena Rosa/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1021
    Nos siga no

    A Polícia Militar (PM) lançou bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo para tentar dispersar os estudandes que se uniram em protesto nesta sexta-feira (4) na capital paulista contra o fechamento de escolas anunciado pelo Governador Geraldo Alckmin.

    ​A Secretaria da Educação informou que 196 escolas estão ocupadas pelo movimento estudantil contra a reestruturação do sistema de ensino. Já a Apeoesp, sindicato dos professores de São Paulo, afirma que 205 escolas estão ocupadas – 76 delas na capital paulista.

    ​Nesta manhã, os manifestantes bloquearam as duas pistas da Rua da Consolação, na altura da Avenida Paulista, onde se encontraram com outros grupos vindos de outros pontos da cidade.

    ​Segundo as medidas anunciadas pelo governo estadual de São Paulo, a reorganização da rede de ensino implica o fechamentto de 94 escolas, atingindo 311 mil alunos. Devido à crise, o governo convocou uma audiência pública para a semana que vem a fim de discutir o assunto.

    ​Na quinta-feira (3), o Ministério Público e a Defensoria abriram pedido na Justiça para suspender a reestruturação escolar. Hoje, a Justiça Guarulhos concedeu liminar favorável ao pedido na cidade da Grande São Paulo. De acordo com o Tribunal de Justiça, em caso de descumprimento o governo será multado em R$ 200 milhões.

    Mais:

    Polícia Militar usa bombas de efeito moral contra estudantes em São Paulo
    Tags:
    repressão, bombas de gás lacrimogênio, bombas de efeito moral, fechamento, escolas, manifestação, protestos, estudantes, rede de ensino, reorganização, reestruturação, PM, Polícia Militar, Geraldo Alckmin, Brasil, São Paulo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar