14:19 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    0 40
    Nos siga no

    Homem infectado disse que tinha passado no local rapidamente para pegar uma pizza, mas ele trabalhava lá em turnos regulares e estado inteiro entrou em isolamento.

    Um funcionário de uma pizzaria infectado com COVID-19, que mentiu sobre suas atividades profissionais, desencadeou um isolamento em todo o estado da Austrália do Sul, admitiram autoridades locais nesta sexta-feira (20), informou a rede de TV a cabo CNN.

    O estado de 1,7 milhão de pessoas não teria entrado em confinamento de seis dias se o funcionário tivesse falado a verdade a uma equipe de rastreamento de contatos, disse o primeiro-ministro Steven Marshall em uma entrevista coletiva. Ele anunciou que o estado havia decidido levantar seu bloqueio com base em novas informações.

    O comissário da Polícia do estado da Austrália do Sul, Grant Stevens, disse que as autoridades souberam que uma pessoa que afirmou ter estado na Pizzaria Woodville, na cidade de Adelaide, apenas por um breve período para recolher uma pizza para levar era, na verdade, um funcionário que tinha trabalhado em turnos regulares lá.

    As autoridades tinham concluído anteriormente que a COVID-19 era altamente contagiosa, supondo que a pessoa a tivesse pegado apesar de um período muito curto de exposição.

    O estado da Austrália do Sul entrou em isolamento na quarta-feira (18) depois de confirmar dezenas de casos transmitidos localmente pela primeira vez desde abril. A pizzaria havia sido identificada como uma zona crítica do coronavírus.

    "Os rastreadores de contatos de saúde do estado descobriram que um dos funcionários da Pizzaria Woodville enganou deliberadamente a equipe de rastreamento", disse Marshall. "Sabemos agora que ele mentiu".

    A partir da meia-noite de sábado (21), a ordem de permanência em casa será revogada e os sul-australianos poderão fazer exercícios ao ar livre e voltar às restrições anteriores.

    O primeiro-ministro e o comissário de polícia defenderam a decisão de entrar em isolamento e disseram que era a decisão certa a ser tomada com base nas informações que tinham na época. A pessoa que mentiu não será multada ou punida, acrescentou Stevens.

    Marshall acrescentou que as autoridades estão agora trabalhando para identificar e localizar outro grupo de parceiros do funcionário.

    O estado tinha fechado escolas, bares, cafeterias e esportes ao ar livre. Somente serviços essenciais, como supermercados, instalações médicas e transporte público permaneceram abertos.

    "Isso teve um impacto enorme em nossa comunidade", disse Stevens. "A vida das pessoas tem sido perturbada como resultado de informações que nos levam a um curso de ação que agora não se justificava nas circunstâncias. Estamos tomando medidas para consertar isso", terminou.

    Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Austrália tem 27.784 casos de COVID-19 e 907 mortos.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    EUA, Austrália e Japão conduzem exercícios no oceano Índico em meio a tensões com China (VÍDEO)
    Câmara em navio flagra enorme bola de fogo cruzando céu da Tasmânia, na Austrália (VÍDEO)
    Austrália reconhece execução de pelo menos 39 civis afegãos por parte de suas forças especiais
    Tags:
    novo coronavírus, primeiro-ministro, Austrália, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar