08:08 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    181
    Nos siga no

    O Ministério de Defesa da Rússia relatou hoje (12) que o armistício está sendo cumprido ao longo da linha de frente em Nagorno-Karabakh.

    Em uma coletiva de imprensa, o major-general Igor Konashenkov informou que as forças de paz da Rússia começaram nesta quinta-feira (12) a cumprir com sua tarefa de controlar o cessar-fogo em Nagorno-Karabakh.

    "O cessar-fogo está sendo cumprido ao longo de toda a linha de separação", confirmou o major-general.

    O militar acrescentou que dez postos de observação foram implantados ao longo da linha de frente e do chamado corredor de Lachin. Além disso, o batalhão de paz da 15ª brigada de rifle motorizada da Rússia entrou na capital de Nagorno-Karabakh, Stepanakert.

    Na última segunda-feira (9), os líderes de Rússia, Armênia e Azerbaijão emitiram uma declaração conjunta sobre o fim das hostilidades em Nagorno-Karabakh, uma trégua que teve início no dia 10 de novembro.

    Como parte do acordo, a Rússia enviou forças de paz que se posicionassem ao longo da linha de separação entre as partes beligerantes e do corredor de Lachin, que liga Nagorno-Karabakh à Armênia.

    As partes em conflito, por sua vez, devem permanecer em suas posições atuais e fazer o intercâmbio de prisioneiros de guerra, outros detidos e dos corpos dos falecidos.

    De acordo com a declaração, as forças de paz russas ficarão estacionadas em Nagorno-Karabakh por cinco anos, com possibilidade de prorrogações automáticas por períodos similares, a menos que alguma das partes signatárias notifique a intenção de rescindir tal cláusula, com seis meses de antecedência.

    Mais:

    Ações militares em Nagorno-Karabakh continuam, diz premiê da Armênia
    Presidente do Azerbaijão, Aliev, declara fim da guerra e vitória azeri em Nagorno-Karabakh
    Lavrov afirma que não haverá qualquer missão de paz da Turquia em Nagorno-Karabakh
    Tags:
    cessar-fogo, Rússia, Azerbaijão, Armênia, Nagorno-Karabakh
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar