04:49 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    151
    Nos siga no

    O Departamento de Estado dos EUA anunciou neste domingo (25) um novo cessar-fogo humanitário em Nagorno-Karabakh a partir das 08h00 do horário local (01h00 de Brasília) desta segunda-feira (26).

    Por sua vez, o Ministério da Defesa da Armênia acusa o Azerbaijão de violar o cessar-fogo no nordeste da linha de contato em Karabakh.

    "Em uma grosseira violação do acordo de cessar-fogo humanitário alcançado nos EUA, o lado azeri abriu fogo de artilharia às 08h45 [01h45 de Brasília] de hoje [26] contra posições do Exército de Defesa de Artsakh [Nagorno-Karabakh] na área nordeste", afirmou a porta-voz do Ministério da Defesa da Armênia, Shushan Stepanyan.

    Enquanto isso, o Ministério da Defesa do Azerbaijão relata sobre o bombardeamento de suas posições no distrito de Lachin, região próxima de Nagorno-Karabakh.

    "No dia 26 de outubro, as Forças Armadas da Armênia violaram de novo o regime de cessar-fogo, atacando a cidade de Tartar e vilas da região", informou o ministério azeri.

    Anteriormente, o primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, afirmou que seu país estava preparado para aderir ao novo cessar-fogo humanitário.

    O presidente da república autoproclamada de Nagorno-Karabakh, Arayik Harutyunyan, afirmou que Stepanakert aderia ao novo acordo de cessar-fogo, alcançado através da mediação dos EUA e com a participação do Grupo de Minsk. O acordo reafirmou os compromissos das partes de implementar a trégua de 10 a 17 de outubro, mediada pelo presidente russo Vladimir Putin e Emmanuel Macron, presidente da França.

    Conflito em Nagorno-Karabakh

    Desde 27 de setembro deste ano, a região de Nagorno-Karabakh, localizada na região fronteiriça entre a Armênia e o Azerbaijão, tem sido palco de conflito entre os dois países.

    O Azerbaijão combate por sua soberania sobre o território, ao passo que a Armênia defende a autodeterminação da população local, majoritariamente armênia, sobre o futuro da região.

    Os combates já tiraram a vida de centenas de pessoas de ambos os lados.

    Mais:

    Nikol Pashinyan à Sputnik: Turquia é a principal patrocinadora da guerra em Nagorno-Karabakh (VÍDEO)
    Novo grupo de mercenários sírios se prepara para ir a Nagorno-Karabakh
    Em nenhuma circunstância Azerbaijão aceitaria a independência do Nagorno-Karabakh, diz Aliev (VÍDEO)
    Tags:
    conflito, Nagorno-Karabakh, Azerbaijão, Armênia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar