16:42 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    51033
    Nos siga no

    O governo turco afirmou que vê os ataques contra o território do Azerbaijão como se fossem contra a Turquia.

    Em meio à escalada das tensões em Nagorno-Karabakh, um porta-voz do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou que Ancara prestará "solidariedade total" a Baku, e condenou "os ataques armênios ao Azerbaijão".

    "Nós estamos ao lado do Azerbaijão tanto no campo [de batalha] quanto na mesa [de negociações]. Queremos resolver completamente esta questão", afirmou o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, citado pela agência de notícias Anadolu.

    "Este problema tem apenas uma solução. A Armênia deve deixar o território do Azerbaijão. Enquanto isso não acontecer, o problema não será resolvido", afirmou.

    Os políticos russos, por sua vez, expressaram sua profunda preocupação com a deterioração dramática da situação na região de Nagorno-Karabakh, o que levou a numerosas baixas, tendo condenado veementemente o uso da força pelas partes do conflito.

    Na manhã de domingo (27) houve informações sobre disparos e bombardeios na região de Nagorno-Karabakh. As autoridades da região pediram para que a população se protegesse. Logo depois, foram declaradas a lei marcial e a mobilização geral.

    As origens do atual confronto armado em Nagorno-Karabakh, uma região autônoma de maioria armênia que proclamou independência em 1991 da então República Socialista Soviética do Azerbaijão, remontam ao fim do século passado.

    Mais:

    Armênia aponta probabilidade de conflito com Azerbaijão ir além da região
    Turquia afirma apoio ao Azerbaijão no conflito com Armênia em Nagorno-Karabakh
    VÍDEOS mostram escalada do conflito militar entre Armênia e Azerbaijão
    Tags:
    ataques, guerra, conflito armado, conflito, Nagorno-Karabakh, Azerbaijão, Armênia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar