22:34 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)
    26201
    Nos siga no

    A ação da China, que conseguiu reduzir consideravelmente o número de pessoas infectadas pelo coronavírus, surpreendeu muitos analistas.

    O especialista Frank Sieren, que vive em Hong Kong, explicou à Sputnik como o gigante asiático conseguiu superar de maneira rápida e eficaz o coronavírus.

    Pequim obteve melhores resultados que o Ocidente devido à sua rápida reação e às suas particularidades como sociedade, tal como acontece com outras nações asiáticas, afirmou o especialista chinês.

    "As sociedades asiáticas em conjunto possuem uma relação diferente entre o indivíduo e a comunidade. Há mais vontade de atuar com espírito comunitário. A Coreia do Sul, o Japão, a China, [...] todos possuem sistemas políticos diferentes, porém os resultados são similares, a própria população reagiu rapidamente, mostrando uma profunda compreensão das ações do Estado", analisou.

    Ao recordar as acusações feitas pelos EUA contra a China, Frank Sieren considera que chamar o SARS-CoV-2 de "vírus chinês" pode ser parte de uma estratégia do país norte-americano para "desviar a atenção de suas próprias fraquezas" agora que as eleições se aproximam.

    O especialista acrescentou que a denúncia apresentada pelo estado norte-americano de Missouri contra a China por esta ter "mentido" ao mundo sobre a COVID-19 provavelmente não surtirá efeito, lembrando que a crise econômica mundial que ocorreu em 2008-2009 surgiu nos EUA, mas ninguém propôs processar o país pelos danos.

    Além disso, as acusações de que o vírus teria sido criado em um laboratório próximo de Wuham foram desmentidas cientificamente ao ser comprovado que o vírus teve origem em morcegos, indica o analista.

    Sieren afirma que o pior já passou na Ásia, que agora está retomando suas atividades pouco a pouco para seguir em frente, enquanto no Ocidente tudo dependerá das decisões políticas tomadas para que sua economia volte a funcionar.

    "Parece que a China e a Ásia estão saindo fortalecidas política e economicamente, pois tiveram um período de quarentena muito mais curto e já estão lançando sua economia", concluiu Frank.

    Ele acredita que este cenário também tem a ver com a concorrência constante entre sistemas liberais e sistemas autocráticos, pois o êxito da China e da Ásia faz com que a autoconfiança dos asiáticos saia fortalecida.

    Tema:
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)

    Mais:

    China rebate acusações e diz que EUA fracassam no combate à COVID-19
    'Mentalidade hegemônica': China pede a Trump para não estar do 'lado errado' na luta contra COVID-19
    Encontrado na China esqueleto sem cabeça envolvido em antigo ritual (FOTO)
    Tags:
    economia, COVID-19, novo coronavírus, Ásia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar