02:06 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    A Força Aérea indiana (IAF) pretende reduzir os custos de combustível em aproximadamente US$ 4 bilhões (R$ 17 bilhões) até 2024.

    Por isso, decidiu testar aeronaves utilizando biocombustível, e com o sucesso do teste com um avião An-32 da Força Aérea é muito provável que a IAF eleve gradualmente a utilização do biocombustível em sua frota.

    Nesta sexta-feira (31), a aeronave decolou com sucesso utilizando uma mistura de 10% de biocombustível de aviação nos dois motores. O teste foi realizado nas proximidades da fronteira com a China.

    A aeronave foi testada em voo e seu desempenho foi avaliado na Base Aérea de Chandigarh antes de iniciar o voo operacional para Leh, informou a IAF, ressaltando que o voo bem-sucedido demonstra a capacidade da Força Aérea em busca de novas tecnologias.

    A cidade de Leh localiza-se no Himalaia, a 3.524 metros de altitude, e está sujeita a condições climáticas extremas. Além disso, está localizada em uma região estrategicamente importante, a apenas 250 quilômetros da fronteira com a China.

    O biocombustível é produzido com "óleo vegetal não comestível", cultivado e obtido em regiões tribais.

    Além de reduzir os gastos, a medida também ajudaria a reduzir a emissão de carbono da IAF e a dependência indiana de petróleo estrangeiro.

    A tecnologia para a produção do biocombustível foi desenvolvida pelo laboratório CSIR-IIP em 2013, entretanto não pôde ser certificado para uso comercial devido à falta de instalações para teste da aviação no país.

    Mais:

    Índia mostra pela 1ª vez míssil antissatélite no desfile do Dia da República (VÍDEO)
    Brasil e Índia anunciam parceria para produção animal
    Índia comemora Dia da República com desfile militar e presença de Bolsonaro (VÍDEOS)
    Tags:
    AN-32B, Índia, biocombustível, teste, aeronave, avião
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar