22:31 10 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    7122
    Nos siga no

    As autoridades de Hong Kong impediram o diretor da ONG de direitos humanos Human Rights Watch de entrar no território chinês neste domingo (12).

    Kenneth Roth, diretor executivo da Human Rights Watch, planejava lançar o relatório mundial anual da organização em Hong Kong esta semana. O foco do levantamento são os esforços da China para "prejudicar deliberadamente o sistema internacional de direitos humanos", disse Roth.

    A decisão de barrar Roth segue a promessa da China no mês passado de sancionar organizações que, segundo Pequim, "tiveram um mau desempenho'' em relação aos protestos antigovernamentais que assolam Hong Kong há mais de sete meses. 

    Roth, cidadão norte-americano, afirmou que as autoridades de imigração do aeroporto disseram que ele não poderia entrar em Hong Kong. Quando ele perguntou o motivo, eles disseram a ele repetidamente que era por "razões de imigração", sem dar mais detalhes.

    Roth disse que visitou Hong Kong várias vezes e é a primeira vez que lhe é negada a entrada, informa a agência de notícias Associated Press.

    Mais:

    Hong Kong: polícia enfrenta mais um fim de semana de manifestações
    China proíbe entrada de navios militares e veta ONGs dos EUA por 'interferência' em Hong Kong
    'Fator Hong Kong' eleva tensão e paralisa acordo EUA-China, diz site
    Líder da China alerta o Ocidente: 'Não permitiremos que interfiram em Hong Kong e Macau'
    Polícia de Hong Kong prende cerca de 400 pessoas em protesto
    Tags:
    Human Rights Watch, China, Hong Kong
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar