00:33 15 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5311
    Nos siga no

    O novo sistema PCL191 é considerado capaz de destruir múltiplos alvos estratégicos, como aeroportos, postos de comando e bases de abastecimento e estaria já implantado perto de Taiwan.

    O lançador múltiplo de foguetes (LMF) chinês Type PCL191 é descrito segundo um relatório do portal 6do.news como a mais avançada peça de armamento capaz de disparar foguetes e mísseis balísticos. O lançador modular parece basear-se no sistema AR3, destinado à exportação.

    Ao contrário de outras armas exibidas em Pequim durante o desfile militar do Dia Nacional da China, em 1º de outubro, o Type PCL191, apelidado pelo canal CCTV de "lançador de foguetes autopropulsado com capacidade de ataque de precisão", percorreu as ruas da capital em cima de caminhões pesados quase anonimamente, segundo relatos.

    Veículos militares chineses transportando o míssil balístico DF-17 durante o desfile militar em homenagem aos 70 anos da criação da República Popular da China
    © AP Photo / Ng Han Guan
    Veículos militares chineses transportando o míssil balístico DF-17 durante o desfile militar em homenagem aos 70 anos da criação da República Popular da China

    O canal descreve em pormenor as capacidades do sistema, dizendo que ele pode transportar oito foguetes de 370 milímetros, cada um com um alcance de 350 quilômetros, ou dois mísseis balísticos táticos Fire Dragon 480 de 750 milímetros, capazes de alcançar alvos a 500 quilômetros.

    Uma brigada de LMF foi estacionada com o 72º Exército de Grupo em Huzhou, na província de Zhejiang, na costa leste da China. Segundo uma fonte militar que não quis se identificar devido à sensibilidade do tópico, outra brigada de lançadores PCL191 está estacionada ao sul de Huzhou, em Xiamen, província de Fujian, o lugar da China continental mais próximo de Taiwan.

    O estreito de Taiwan, que separa o continente de Taiwan, considerado por Pequim como parte do território soberano da China, não tem mais de 180 quilômetros de largura.

    Progresso comparativo

    Falando ao CCTV em outubro, Wang Tanshen, sargento-chefe da brigada de artilharia do 72º Exército de Grupo, observou que o alcance do novo sistema de lançamento excedeu o do seu antecessor mais próximo em "sete vezes".

    "A nova geração de LMF alargou nosso alcance de tiro, cobrindo todos os locais que queremos atingir", afirmou.

    De acordo com Song Zhongping, comentador militar do canal Phoenix Television em Hong Kong, o trabalho extremamente árduo dos cientistas chineses está por trás das capacidades avançadas e do alcance dos sistemas de foguetes de lançamento múltiplo do Exército de Libertação Popular.

    "A tecnologia chinesa de lançadores múltiplos tem acompanhado o ritmo dos produtos americanos, que também juntaram com sucesso foguetes e mísseis", disse o ex-instrutor da Segunda Companhia de Artilharia do Exército de Libertação Popular.

    Ele especificou o que foi desenvolvido nos novos PCL191, que requerem apenas três pessoas para operá-los.

    "Os cientistas atualizaram o chassi [dos caminhões que transportam os lançadores], os explosivos [usados para propulsionar os foguetes e mísseis] e outras tecnologias para ampliar o alcance de tiro do lançador e melhorar sua capacidade de ataque de precisão", disse ele.

    Os mísseis e foguetes chineses são guiados pelo sistema de navegação por satélite BeiDou, projetado internamente, o rival mais próximo do sistema GPS dos Estados Unidos.

    Mais:

    'Desafios': OTAN indica pela 1ª vez a sua preocupação com gastos militares da China
    5G da China é ferramenta para repressão, diz Mike Pompeo em Lisboa
    Bombardeiros B-52 dos EUA sobrevoam mar da China Oriental, diz mídia
    Tags:
    lançador de mísseis, sistema de mísseis, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar