00:23 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    A escultura Jogo Perigoso do artista italiano Lorenzo Quinn, à direita, à mostra em Wynwood, em Miami, nos EUA. A escultura mostra uma mão segurando um míssil como um dardo. Foto de 8 de dezembro de 2017.

    De olho na China, EUA pretendem instalar mísseis de alcance intermediário na Ásia

    © AP Photo / Lynne Sladky
    Ásia e Oceania
    URL curta
    10816
    Nos siga no

    Neste sábado (3), o secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, apoiou a ideia de instalar mísseis de alcance intermediário na Ásia.

    Os mísseis seriam colocados na região do indo-pacífico. A declaração vem logo após a Washington saiu formalmente do Tratado de Forças Nucleares Intermediárias (INF), que estabelecia mecanismos de controle sobre mísseis alcance intermediário, inclusive nucleares.

    "Sim, eu gostaria", disse Esper a repórteres na Austrálias quando perguntado se considerada instalar mísseis na Ásia.

    Segundo publicou a RT. o chefe do Pentágono disse ainda que os EUA gostariam que isso acontecesse em breve, porém não deu detalhes sobre prazos.

    "Eu preferiria meses [...] mas essas coisas tendem a demorar mais do que se espera", afirmou.

    O INF foi assinado em 1987 entre os EUA e a União Soviética, ainda durante a Guerra Fria. O tratado baniu mísseis em terra com alcance entre 500km e 5.500 km, assim como seus lançadores.

    Rússia e EUA tem se acusado mutuamente de violar o tratado nos últimos anos. Washington suspendeu suas obrigações sobre o acordo em fevereiro deste ano. Moscou respondeu da mesma forma meses depois.

    Esper também afirmou que os EUA não como principal preocupação o desenvolvimento de novos armamentos do tipo. No entanto, Esper recentemente afirmou que os EUA precisam construir bases e aumentar a postura de resistência na região para conter a China.

    Já Pequim, que condena a postura militar dos EUA na região, condenou a saída dos EUA do INF.

    Mais:

    OTAN não implantará novos mísseis nucleares na Europa após fim do Tratado INF, diz secretário-geral
    Mídia: EUA testarão mísseis desconformes com INF para conter Rússia na Europa em breve
    Chancelaria russa qualifica como 'erro grave' saída dos EUA do Tratado INF
    Fim do tratado INF 'abre caminho perigoso para inverno nuclear', diz especialista
    Tags:
    Pequim, Moscou, Washington, China, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar