21:09 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados do Exército de Libertação Popular da China navegam até a nova base militar chinesa em Djibouti

    China e Camboja têm acordo secreto para uso de base naval, diz jornal

    © REUTERS /
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4222
    Nos siga no

    China e Camboja assinaram um acordo secreto permitindo que os chineses usem uma base naval cambojana.

    Pelo acordo, a China tem o direito exclusivo de usar a base naval de Ream, no Golfo da Tailândia, perto de um grande aeroporto que está sendo construído por uma empresa chinesa, informou o Wall Street Journal neste domingo (21).

    O acordo de 30 anos pode ser automaticamente prolongado a cada 10 anos. Detalhes exatos do acordo permanecem desconhecidos, mas a China terá o direito de contratar militares, armazenar armas e atracar navios na base.

    A base expandirá as capacidades chinesas para proteger seus interesses no Mar do Sul da China e aumentar a presença perto do estreito de Malaca.

    No entanto, autoridades chinesas e cambojanas refutaram os rumores, dizendo que nenhum acordo foi assinado.

    O Mar do Sul da China é uma área disputada, por Brunei, China, Malásia, Filipinas, Taiwan e Vietnã, todos com diferentes reivindicações territoriais.

    Mais:

    China elogia chanceler russo por desmentir 'mito de anexação chinesa da Sibéria'
    China planeja construir quebra-gelo 'do século XXII'
    Inteligência militar dos EUA: Rússia e China são ameaças a curto e longo prazo
    Recursos trilionários: EUA acusam China de fazer 'bullying' contra outros países da Ásia
    Tags:
    Wall Street Journal, Malásia, Vietnã, Filipinas, Brunei, Taiwan, Camboja, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar