01:21 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Caças F-16 da Força Aérea da Coreia do Sul realizam voo de demonstração durante a Exibição Internacional Aeroespacial e da Defeca em Seul, no aeroporto militar de Seongnam, no sul de Seul, em 23 de outubro em 2009

    Washington se opõe a um dos planos entre Seul e Pyongyang de reduzir tensão na península

    © AFP 2018 / KIM JAE-HWAN
    Ásia e Oceania
    URL curta
    10218

    O acordo estabelecido entre Seul e Pyongyang para reduzir a tensão na península coreana e reconstruir os laços econômicos foi rejeitado pelos EUA, segundo a Reuters.

    A resolução, que foi negociada em setembro, prevê a implementação de uma zona de exclusão aérea em torno da fronteira intercoreana, relata a agência, com referências a fontes familiarizadas ao assunto.

    Previsto para entrar em vigor no dia 1º de novembro, o acordo estipula a proibição de voos de aeronaves de asa fixa.

    Além disso, limita o acesso de helicópteros, drones e aeróstatos em uma faixa de 40 quilômetros em ambos os lados da fronteira na parte oriental da Linha de Demarcação Militar (MDL, na sigla em inglês) e de 20 quilômetros na parte ocidental. A exceção é feita para voos comerciais, médicos, agrícolas ou para combater desastres naturais.

    O tratado também prevê uma parada de "todos os atos hostis" ao redor da fronteira e uma gradual remoção das minas terrestres e postos de guarda no interior da zona desmilitarizada.     

    Embora a medida não contribua substancialmente para os esforços de desnuclearização da península, os Estados Unidos receiam que a zona de exclusão aérea acabe prejudicando a capacidade de uma resposta militar rápida.

    A criação de tal demarcação aérea também seria um obstáculo a futuros exercícios conjuntos entre Washington e Seul.

    Devido a isso, o secretário de Estado americano expressou "descontentamento" pela questão em uma conversa telefônica com o homólogo sul-coreano Kang Kyung-wha.

    Mais:

    Desnuclearização demorada? Rússia está preocupada que Pyongyang não destruiu nenhuma ogiva
    Secretário dos EUA espera levar novidades de Pyongyang para Trump
    Rússia defende que sanções contra Pyongyang sejam suspensas quando acordo for cumprido
    Seul e Pyongyang restauram totalmente a linha de comunicação militar
    Tags:
    península coreana, drones, zona de exclusão aérea, voos, helicópteros, fronteira, acordo, Pyongyang, Seul, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik