13:02 26 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Lançamento do míssil Hwasong-12, 15 de setembro, 2017

    EUA exigem da Coreia do Norte o envio de bombas e mísseis nucleares em 6 meses, diz jornal

    © REUTERS / KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    46554

    Os Estados Unidos exigiram que a Coreia do Norte envie algumas de suas ogivas nucleares e mísseis balísticos intercontinentais para fora do país dentro de 6 meses, segundo o jornal japonês Asahi Shimbun, citando fontes próximas às negociações.

    Durante as negociações nos bastidores entre os EUA e a Coreia do Norte, o lado norte-americano disse a Pyongyang que espera ver o governo de Kim Jong-un se livrar de parte de seu arsenal nuclear dentro de seis meses, segundo matéria publicada nesta quinta-feira.

    A demanda foi aparentemente expressa pelo secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante sua reunião com Kim em 9 de maio. Em troca, Washington poderia remover Pyongyang de uma lista de patrocinadores do terrorismo, relatou o Asahi Shimbun.

    A Coreia do Norte foi colocada de volta na lista no ano passado, permitindo que o governo dos EUA atingisse a meta com sanções adicionais, seguindo a lógica da "pressão máxima".

    A notícia chega apenas um dia depois que a Coreia do Norte cancelou abruptamente uma reunião intra-coreana de alto nível em protesto contra os exercícios militares americanos com a Coreia do Sul na região.

    Pyongyang também alertou que poderá fazer o mesmo com a tão esperada cúpula entre o presidente dos EUA, Donald Trump e Kim Jong-un, marcada para 12 de junho em Singapura.

    Pyongyang deixou claro que as táticas de negociação de Washington são inaceitáveis, e não está interessada em negociações que visam apenas a desnuclearização unilateral sem garantias de que a Coreia do Norte não ficará totalmente indefesa em caso de agressão.

    A posição mais recente tornou-se um grande revés no processo de reconciliação na península coreana, cuja base foi lançada durante um encontro histórico entre os líderes das duas Coreias, Kim Jong-un do Norte, e Moon Jae-in do Sul.

    As negociações de paz entre Moon e Kim foram elogiadas por líderes mundiais, incluindo Trump, mas não impediram Washington de continuar com exercícios militares com seus aliados na região.

    As duas semanas de exercícios aéreos Max Thunder 18 começaram na sexta-feira, com mais de 100 aeronaves participando. A Coreia do Norte considera os exercícios uma provocação e uma demonstração de agressão.

    Mais:

    Trump diz que insistirá na desnuclearização da Coreia do Norte
    Coreia do Norte joga com o público ao ameaçar cancelar cúpula com EUA, diz especialista
    Coreia do Norte está pronta para aderir à proibição de testes nucleares
    Tags:
    ogiva nuclear, Hwasong-15, desnuclearização, acordo de paz, armas nucleares, exercícios militares, Asahi Shimbun, Moon Jae-in, Donald Trump, Mike Pompeo, Kim Jong-un, Japão, Singapura, Estados Unidos, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik