06:25 20 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Líderes da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e da Coreia do Sul, Moon Jae-in, apertam as mãos durante encontro na localidade de Panmunjom, na zona desmilitarizada que separa os dois países, 27 de abril de 2018

    Líder da Coreia do Sul revela quando península coreana alcançará a paz

    © REUTERS / orea Summit Press Pool
    Ásia e Oceania
    URL curta
    441

    O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, entrevistado por um jornal japonês, compartilhou suas visões quanto à possível evolução da situação na península coreana.

    A paz da península da Coreia só será possível com a normalização das relações entre os EUA e a Coreia do Norte, que devem elaborar um plano conjunto de desnuclearização, afirmou o presidente sul-coreano, Moon Jae-in em entrevista ao jornal japonês Yomiuri, publicada nesta terça-feira (8). 

    "No momento, por meio das conversações entre os EUA e a Coreia do Norte, é importante elaborar compromissos amplos e um plano concreto para chegar à plena desnuclearização", assinalou o presidente sul-coreano.

    De acordo com ele, a "paz na península coreana, bem como a prosperidade do Sul e do Norte são possíveis com um progresso real no que se refere à desnuclearização, com a normalização das relações entre os EUA e a Coreia do Norte e a criação de um sistema duradouro de manutenção da paz".

    Além disso, na entrevista o líder sul-coreano apelou para a normalização das relações entre a Coreia do Norte e o Japão. 

    Anteriormente, no dia 27 de abril, na zona desmilitarizada entre as Coreias, Moon Jae-in se encontrou com o líder norte-coreano, Kim Jong-un. No momento, os dois países estão discutindo a realização em maio ou junho de uma cúpula americano-coreana.

    Mais:

    Pequim e Seul se alinham por acordo de paz entre as Coreias
    Presidente dos EUA deve receber prêmio Nobel da Paz, diz líder sul-coreano
    China poderia ser excluída das negociações de paz na península coreana
    Tags:
    península coreana, paz, Moon Jae-in, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik