00:18 13 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    WhatsApp

    Exército Indiano acusa China de espionagem no Whatsapp

    Fernanda Carvalho/ Fotos Publicas
    Ásia e Oceania
    URL curta
    332

    O Exército Indiano publicou um vídeo acusando a China de hackear contas pessoais no WhatsApp para roubar informações.

    De acordo com a publicação, divulgada no último domingo pela ministra Smriti Irani, da Informação e Radiodifusão, a Diretoria Geral Adicional de Interface Pública (ADGPI) afirmou que "os chineses utilizam todos os tipos de plataformas" para invadir o "mundo digital". 

    Indian Army wants you to know this 👆🏻 #Repost @indianarmy.adgpi (@get_repost) ・・・ सजग रहे, सतर्क रहें, सुरक्षित रहें।#भारतीयसेना सोशल मीडिया उचित एवं नियमबद्ध एकाउंट को प्रोत्साहित करता है। अपने सोशल मीडिया एकाउंट के बारे में सचेत रहें। हैकिंग जोरो पर है, उनके लिए जो असावधान हैं। अपने सोशल मीडिया को हमेशा चेक करें। व्यक्तिगत एवं ग्रुप एकाउंट के बारे में सावधान रहें, सुरक्षित रहें।

    Uma publicação compartilhada por Smriti Irani (@smritiiraniofficial) em 18 de Mar, 2018 às 7:29 PDT

    "Grupos de WhatsApp são um novo jeito de hackear seu sistema. Números chineses que começam com +86 entram em seus grupos e começam a extrair todos os dados", disseram as autoridades indianas, pedindo aos usuários para destruir seus cartões SIM se eles mudarem de número e deletar o seu WhatsApp daquele número. 

    Segundo especialistas em cibersegurança, hackear o WhatsApp não requer conhecimento técnico extensivo. No ano passado, o Exército Indiano obrigou os seus soldados instalados na zona de fronteira com a China a deletar cerca de 40 aplicativos que seriam vulneráveis à espionagem chinesa. 

    Recentemente, a Austrália também decidiu proibir os seus militares de usar a rede social WeChat, da China, até que seja realizada uma avaliação completa das possíveis ameaças apresentadas. Além disso, o governo australiano também anunciou que não utilizará mais telefones chineses produzidos pela Huawei e a ZTE, acusadas de deixar a inteligência chinesa conduzir atividades de espionagem em seus produtos. 

    Mais:

    WhatsApp apresenta instabilidade global
    5 conselhos para se defender de espionagem em seu celular
    Tags:
    espionagem, Huawei, WeChat, ZTE, WhatsApp, Smriti Irani, Austrália, Índia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik