12:37 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Uma explosão nuclear (imagem artística)

    Qual é o desafio 'mais urgente' que ameaça o mundo?

    © CC BY 2.0 / _Gaspard_ / Bomb
    Ásia e Oceania
    URL curta
    312
    Nos siga no

    Ex-secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger nomeia o problema mais perigoso atualmente enfrentando pela comunidade internacional.

    A crise coreana — é o desafio "mais urgente" para a estabilidade e segurança internacionais, opina o ex-secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger.

    O político avisou que o reconhecimento da Coreia do Norte, na qualidade de potência nuclear, resultará em destruição do regime de não proliferação de armas nucleares. Nesse caso, ele opina que a Coreia do Sul e o Japão também terão o desejo de criar suas próprias armas químicas.

    Em seu ponto de vista, o reconhecimento oficial de que a Coreia do Norte tenha direito de possuir armas químicas, diminuirá as capacidades dos EUA de conter outros países de desenvolverem esse tipo de arma.

    Nessa conexão, ele destacou que a tarefa fundamental da comunidade internacional deve ser a desnuclearização da península da Coreia.

    Ao mesmo tempo, ele advertiu EUA de tomarem ações unilaterais quanto à Coreia do Norte.

    "A tentação de resolvê-la [a crise coreana], usando um ataque preventivo, é alta. No entanto, eu não aconselharia as autoridades norte-americanas a iniciar, perto das fronteiras da Rússia e da China, uma guerra unilateral que não será apoiada pela maioria dos países do mundo", destacou o ex-secretário, citado pela revista Defense News.

    Ele acredita que seja melhor se EUA obtiverem apoio da China para exercer pressão sobre a Coreia do Norte. Isso pode fazer as autoridades norte-coreanas a parar o desenvolvimento do seu programa nuclear.

    Ademais, ele sublinhou que uma iniciativa conjunta sino-russa para regular a situação na península Coreana pode por fim às alianças militares.

    Mais cedo, Rússia e China concordaram em promover ativamente uma iniciativa conjunta para regular a situação na península Coreana. Rússia e China propuseram à Coreia do Norte a declaração de uma moratória aos testes nucleares e de mísseis, propondo aos EUA e à Coreia do Sul que não realizem exercícios militares.

    Mais:

    Coreia do Norte quer poder de disparar vários mísseis nucleares ao mesmo tempo, diz CIA
    Coreia da Norte está perto de ter capacidade nuclear, afirma diretor da CIA
    Coreia do Norte acusa os EUA de treinar tropas para lutar em túneis durante invasão
    EUA garantem apoio militar à Coreia do Sul em caso de agressão por parte de Pyongyang
    Tags:
    desnuclearização, guerra, armas nucleares, Henry Kissinger, Rússia, China, EUA, Coreia do Norte, Península da Coreia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar