00:25 15 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante sua visita a uma instituição de ensino

    'Rússia ajuda Coreia do Norte a se esquivar às sanções'

    © REUTERS/ KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    15222

    Na quarta-feira (17), o presidente norte-americano, Donald Trump, se queixou de que a Rússia está ajudando a Coreia do Norte a evitar as sanções internacionais, assinalando sua frustração com o país, com o qual esperava construir relações de amizade depois de se tornar presidente dos EUA.

    Segundo Donald Trump disse à Reuters, a Rússia não presta assistência aos EUA na resolução do problema norte-coreano. Para além disso, "a Rússia ainda neutraliza aquilo com que a China nos ajuda", disse ele.

    Trump notou que tudo isso faz com que Pyongyang se aproxime cada vez mais da criação do míssil de longo alcance capaz de atingir o território norte-americano.

    Trump assinalou também o contributo da China para a resolução da situação na península coreana, mas adicionou que Pequim pode fazer muito mais na contenção de Pyongyang.

    Nos finais de 2017, o Conselho de Segurança da ONU introduziu novas sanções contra a Coreia do Norte. A resolução obriga todos os países da ONU a deportarem imediatamente os imigrantes norte-coreanos para o país de origem, no máximo até o final de 2019. Além disso, foram introduzidas restrições aos fornecimentos de combustíveis e de uma série de outros artigos à Coreia do Norte.

    Anteriormente, a Rússia e a China propuseram à Coreia do Norte declarar uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis, e à Coreia do Sul e EUA se absterem de manobras na região para estabilizar a situação, mas Washington ignorou a iniciativa.

    Mais:

    Trump diz que situação na Coreia do Norte 'dificilmente será resolvida de forma pacífica'
    Quem tem o maior botão? Coreia do Norte chama Trump de 'lunático' e 'cão raivoso'
    Sanções adicionais contra Coreia do Norte devem ser adotadas por 20 países
    Tags:
    testes nucleares, míssil balístico, sanções, ONU, Donald Trump, Coreia do Norte, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik