02:45 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    O líder norte-coreano Kim Jong-un

    Resposta de Pyongyang aos EUA: 'Nossa dissuasão nuclear não pode ser negociada'

    © REUTERS / KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    13171

    No jornal norte-coreano Rodong Sinmun surgiu um artigo em que se propõe a Washington "coexistir em paz" com uma Coreia do Norte nuclear.

    A Coreia do Norte não está interessada em negociações com os EUA, afirma o artigo "Nossa dissuasão nuclear não pode ser negociada" publicado no Rodong Sinmun.

    "Até nos livrarmos dos problemas fundamentais como a política hostil dos EUA e a ameaça nuclear por parte deles, nós não poremos sobre a mesa de negociações as questões dos programas nuclear e de mísseis", diz o artigo do Rodong Sinmun.

    Pyongyang necessita de armas nucleares para proteger a sua soberania, sobrevivência de seu povo e "justiça global", afirma a publicação, acrescentando que o secretário de Estado norte-americano Rex Tillerson tenta "transferir a responsabilidade pelo aumento de tensões na península da Coreia" para a Coreia do Norte.

    "Só podemos classificar isso como uma tentativa de dar o tom para manipular as novas resoluções o Conselho de Segurança da ONU que podem incluir um bloqueio marítimo se não aceitarmos o diálogo com o propósito de discutir o abandono de nossas armas nucleares", indicou a publicação Rodong Sinmun.

    Na semana passada, o secretário de Estado Rex Tillerson exortou a Coreia do Norte para iniciar negociações.

    As tensões cresceram após a Coreia do Norte ter lançado um míssil balístico intercontinental que pode alcançar o território dos EUA, declarando que alcançou o seu objetivo de se tornar uma potência nuclear.

    Mais:

    EUA estabelecem política de 'diplomacia e sanções' para a Coreia do Norte
    'Contradições entre Trump e Tillerson enfraquecem posição dos EUA contra Coreia do Norte'
    Tags:
    tensões, dissuasão nuclear, posição, programa nuclear, política, ameaça, negociações, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar