13:04 18 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Soldados do Exército Popular de Libertação da China (PLA) na parada militar comemorativa do 90º aniversário do exército chinês, julho de 2017

    Conflito à vista? China volta a deslocar tropas para área de Doklam disputada com Índia

    © REUTERS / China Daily
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8116

    O Exército Popular de Libertação da China começou a aumentar as suas forças militares na região de Doklam, onde há alguns meses ocorreu uma disputa durante 10 semanas entre a China e a Índia.

    Segundo a mídia indiana, o Exército Popular de Libertação da China (PLA, na sigla em inglês) está construindo novas instalações militares a cerca de 5 quilômetros da fronteira entre a China e o Butão. As novas construções incluem armazéns de armas assim como nove edifícios de três andares, que poderiam ser utilizados como quartéis militares. Na zona estão ainda 300 veículos.

    O impasse na área de Doklam começou em meados de junho quando na região, considerada pela China como parte da Região Autônoma do Tibete, soldados chineses iniciaram trabalhos de construção. A Índia, por sua parte, deslocou tropas para a área a fim de defender seu aliado Butão. Como resultado, as tropas do exército chinês e da Índia ficaram a uma distância de apenas algumas centenas de metros.

    No início de outubro, surgiram novas notícias de que a China estaria novamente deslocando forças para a área de Doklam e, pela aparência das instalações lá montadas, parece que o PLA vai permanecer no lugar.

    A Índia retirou suas tropas de Doklam pois não tem pretensões em relação à região, tendo deslocado seus militares à província de Sikkim, que tem fronteira com a China e o Butão.

    Na segunda-feira passada, o ministro das Relações Exteriores da Índia, Sushma Swaraj, teve um encontro com seu homólogo chinês Wang Yi, que afirmou que os dois países devem "aprender a lição" após o impasse, pois este perturbou as relações bilaterais.

    "O ministro das Relações Exteriores [indiano] e o chanceler chinês sublinharam o desafio que [o impasse] representou para as relações, expressando satisfação por ter sido resolvido com a retirada das tropas por meio de comunicações diplomáticas", afirmou o porta-voz indiano, Raveesh Kumar.

    Mas, se a lição foi aprendida, vem a pergunta: por que é que Pequim está outra vez concentrando tropas na área de Doklam?

    Esta não é a primeira disputa na fronteira entre a China e a Índia. Em 1962, um conflito em torno da região de Aksai Chin levou a confrontações entre os militares dos dois países, resultando na morte de milhares de pessoas em um mês.

    Mais:

    Contrapondo exercícios dos EUA, China realiza manobras na península coreana
    China circula Taiwan com bombardeiros e caças
    Índia dá curso de táticas de guerra para mulheres afegãs
    Tags:
    conflito regional, disputa territorial, Doklam, Butão, Índia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik