23:45 12 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O míssil sul-coreano Hyunmoo II, lançado durante um exercício em resposta ao teste de míssil norte-coreano, 29 de novembro de 2017

    Deputado russo comenta manobras de Seul e Washington: 'Basta faísca para grande incêndio'

    © REUTERS / Ministério da Defesa/Yonhap
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3100
    Nos siga no

    As manobras de grande escala entre EUA e Coreia do Sul perto do território norte-coreano podem resultar em algo sério, acredita deputado russo Andrei Krasov.

    "As manobras em curso não contribuem para estabilização em torno da península coreana. A situação está tão tensa que basta uma faísca para grande incêndio", comentou deputado russo, representante do Comitê de Defesa da Duma de Estado russa.

    Os Estados Unidos e Coreia do Sul começaram treinamentos conjuntos de grande escala. Os assim chamados Vigilant ACE, segundo mídia sul-coreana, serão os maiores da história com participação de 230 aviões, inclusive caças furtivos F-22. Os militares treinarão eliminação de sistemas de lançamento de mísseis norte-coreanos, artilharia do inimigo e desembarque em território rival. As manobras durarão até 8 de dezembro.

    O último teste do míssil norte-coreano Hwasong-15 foi realizado em 29 de novembro. Após o teste, Pyongyang declarou que agora é capaz de realizar ataques nucleares a qualquer parte dos EUA.

    Mais:

    Tudo que é preciso saber sobre o míssil norte-coreano Hwasong-15
    Especialista: realizando mais um teste de míssil, Coreia do Norte arrisca tudo
    Manobras dos EUA e Coreia do Sul comprovam término do 'período de silêncio'?
    EUA e Coreia do Sul realizam exercícios aéreos conjuntos em meio à crise com Pyongyang
    Tags:
    tensão militar, manobras, Hwasong-15, Coreia do Sul, EUA, Península da Coreia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar