02:35 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    301
    Nos siga no

    O governo do Japão ampliou o as sanções contra a Coreia do Norte nesta terça-feira, incluindo na lista de restrições nove empresas e 26 pessoas físicas.

    "Hoje, durante a sessão do governo, nove organizações e 26 pessoas físicas da Coreia do Norte foram uncluiídas na lista de organizações, cujos ativos devem ser congelados. O problema nuclear e de mísseis da Coreia do Norte é inédito e configura uma ameaça iminente", disse o ministro de Estado, Yoshihide Suga.

    "É totalmente inadmissível o fato da Coreia do Norte ignorar os avisos da comunidade internacional e de continuar a realizar ações provocadoras", acrescentou o alto funcionário japonês.

    Mesmo após a adoção de novas sanções por Tóquio, em 3 de setembro, a Coreia do norte realizou um teste nuclear e, no dia 15 do mesmo mês, Pyongyang lançou um míssil balístico que sobrevoou o território do Japão. 

    Suga explicou que as novas sanções foram ditadas pela "necessidade de fortalecer a pressão sobre a Coreia do Norte, levando em consideração a visita do presidente dos EUA ao Japão, para fortalecer a unidade entre os dois países" [aliados].

    Mais:

    Coreia do Sul, EUA e Japão anunciam exercício militar conjunto de rastreamento de mísseis
    EUA, Coreia do Sul e Japão fazem exercício militar conjunto na península da Coreia
    Japão não exclui possibilidade da Coreia do Norte testar bomba de hidrogênio
    Coreia do Norte lança um míssil não identificado em direção ao Japão
    Coreia do Norte ameaça 'afundar' Japão e reduzir EUA a 'cinzas e trevas'
    Tags:
    sanções, Yoshihide Suga, Coreia do Norte, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar