04:01 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Um folheto anti-Trump supostamente da Coreia do Norte divulgado pela NK News em 16 de outubro de 2017. O texto em coreano diz Para o mundo pacífico sem guerra e para o futuro da humanidade, destroce o Trump cachorro louco!

    Propagandas norte-coreanas pregam 'completa obliteração de Trump cachorro louco' (FOTOS)

    © REUTERS
    Ásia e Oceania
    URL curta
    132543183

    Cartazes e folhetos apareceram em toda a capital sul-coreana de Seul, representando o presidente dos EUA, Donald Trump sendo decapitado e o edifício do Capitólio dos EUA destruído com foguetes. Os cartazes, considerados de origem norte-coreana, são alguns dos primeiros a descrever o Trump especificamente.

    Um cartaz retrata um soldado norte-coreano com um rifle pisando Trump até a morte, com as legendas lendo "obliteração completa" e "Morte ao velho Trump lunático!" Outro retrata Trump como um cão com a cabeça cortada com um machado, com a legenda: "Vamos acabar com o Trump cachorro louco para o futuro de um mundo pacífico!"

    Nem todos os materiais mostram a morte de Trump. Um mostra o presidente como um cão enorme que segura um míssil entre seus dentes, falando por trás de um pódio da ONU sobre "destruir totalmente a Coreia do Norte". Os homens de ternos olham com medo, dizendo: "Ele ficou completamente insano" e "Se o deixarmos, haverá guerra".

    Um folheto anti-Trump supostamente da Coreia do Norte por balão é retratado nesta foto divulgada sem data divulgada pela NK News em 16 de outubro de 2017. O texto em coreano diz Morte ao velho maluco Trump!.
    Um folheto anti-Trump supostamente da Coreia do Norte por balão é retratado nesta foto divulgada sem data divulgada pela NK News em 16 de outubro de 2017. O texto em coreano diz "Morte ao velho maluco Trump!".

    Este não é realmente um exagero, já que Trump realmente ameaçou "destruir totalmente" a metade comunista da península coreana se a Coreia do Norte atacasse os EUA ou seus aliados durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU de 2017.

    Um quarto e último cartaz retrata um edifício destruído, desmoronando do Capitólio dos EUA com uma bandeira americana desfiada drapejada sobre ele. Os mísseis de cereja vermelha são apontados para o prédio, com a legenda declarando: "Esta é a nossa resposta!".

    Um folheto anti-Trump supostamente da Coreia do Norte divulgado pela NK News em 16 de outubro de 2017. Os textos em coreano lembram Trump cachorro louco matará 25 milhões de pessoas em Coreia do Norte. O texto sobre a bomba diz Destrua a Coreia do Norte completamente, os dois comentários à direita dizem: Ele é loucoe A guerra vai acontecer se o deixarmos.
    Um folheto anti-Trump supostamente da Coreia do Norte divulgado pela NK News em 16 de outubro de 2017. Os textos em coreano lembram "Trump cachorro louco matará 25 milhões de pessoas em Coreia do Norte". O texto sobre a bomba diz "Destrua a Coreia do Norte completamente", os dois comentários à direita dizem: "Ele é louco"e "A guerra vai acontecer se o deixarmos".

    Ambas as Coreias enviam folhetos de propaganda pelo ar através de fronteiras fortemente militarizadas. São utilizados balões de baixa velocidade que podem passar pelo radar.

    Flyers de Pyongyang com ameaças os EUA e à Coreia do Sul são comuns, mas o próprio Trump nunca tinha aparecido em um destes.

    Um folheto anti-Trump supostamente da Coreia do Norte divulgado pela NK News em 16 de outubro de 2017. O texto em coreano lê Esta é a nossa resposta!.
    Um folheto anti-Trump supostamente da Coreia do Norte divulgado pela NK News em 16 de outubro de 2017. O texto em coreano lê "Esta é a nossa resposta!".

    "Tenho certeza de que veio da Coreia do Norte em um balão, já que os ventos predominantes durante outubro foram de norte a sul e temos recebido relatos de outros que os encontraram em Seul", disse Chad O'Carroll, diretor-geral do jornal NK News, de Seul, que foi quem escreveu a reportagem dos folhetos em primeira mão. O'Carroll diz que ele encontrou alguns dos pôsteres enquanto corria.

    Mais:

    São detectados movimentos de sistemas de mísseis em várias partes da Coreia do Norte
    Eis o caso em que EUA poderiam atacar primeiro Coreia do Norte
    Sob o radar: forças especiais da Coreia do Norte dominam ataques em parapente
    Rússia: EUA dão passo errado em 'jogo muito perigoso' ao se aproximar da Coreia do Norte
    Tags:
    Capitólio dos EUA, NK News, Assembleia Geral da ONU, Chad O'Carroll, Donald Trump, Pyongyang, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik