13:39 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Kim Han-sol é filho de Kim Jong-nam, meio irmão mais velho de Kim Jong-un e que foi morto em um aeroporto da Malásia, em fevereiro

    De olho no 'trono'? Sobrinho de Kim Jong-un está cansado de fugir, diz canal de TV

    © AP Photo / Lee Jin-man
    Ásia e Oceania
    URL curta
    996

    Ele está fora da Coreia do Norte e perdeu o pai em um ataque com uma arma química. Aos 21 anos, Kim Han-sol está cansado de fugir do que seria a perseguição do tio, Kim Jong-un, líder norte-coreano que teria envolvimento na morte do irmão, informou um canal sul-coreano.

    De acordo com informações do canal a cabo TV Chosun, Kim Han-sol é filho de Kim Jong-nam, meio irmão mais velho de Kim Jong-un e que foi morto em um aeroporto da Malásia, em fevereiro – duas suspeitas são acusadas de utilizarem uma arma química, o VX, para assassiná-lo.

    Após a morte do pai, Kim Han-sol vive hoje sobre “proteção ferrenha” da mãe, Ri Hye-kyong, que também protege a filha de 19 anos, Kim Sol-hui, de acordo com a TV Chosun. "Isso o mantém seguro, mas também o deixa frustrado ao mesmo tempo", explicou o canal.

    O jovem teria ainda desenvolvido o hábito de ingerir bebidas alcoólicas durante o dia, um efeito da fuga vivida pela família desde a morte de Kim Jong-nam, que teria a participação direta de Kim Jong-un, segundo especulações da imprensa sul-coreana.

    "Ele [Kim Han-sol] tem dito às pessoas ao seu redor que ele está feliz que sua família esteja segura, mas o programa de proteção é sufocante. Ele também tem consumido álcool durante o dia, enquanto dizia que ele tinha mais liberdade trabalhando em Macau", afirmou o canal de TV da Coreia do Sul.

    Primogênito do ex-líder norte-coreano Kim Jong-il, Kim Jong-nam foi preterido em favor de Kim Jong-un. Antes de ser assassinado, ele vivia com a família em Macau, onde trabalhava em um hotel. O seu exílio da Coreia do Norte começou em 2001, segundo o jornal Korea Herald.

    O interesse na morte de Kim Han-sol teria justificativa. Acredita-se que ele seja o último homem sobrevivente da descendência de "Baekdu", a linhagem direta do fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung, e do seu filho Kim Jong-il, o que poderia fazer dele uma ameaça potencial para seu tio Kim Jong-un.

    Não por acaso, o atual líder norte-coreano tem consistentemente eliminado tais ameaças desde que ele subiu ao poder, após a morte do pai, em 2011.

    Em uma entrevista à mídia finlandesa em 2012, Kim Han-sol criticou abertamente o regime norte-coreano e o governo do tio, dizendo que ele sempre sonhou que um dia ele retornará à sua pátria para "melhorar as coisas". No momento da entrevista, Kim estudava em uma escola internacional na Bósnia e passou por uma experiência educacional na França.

    O paradeiro do sobrinho de Kim Jong-un e da família é desconhecido, embora os governos da Holanda, China, Estados Unidos e um quarto país tenham oferecido asilo à família.

    Mais:

    São detectados movimentos de sistemas de mísseis em várias partes da Coreia do Norte
    Só um ataque da Coreia do Norte aniquilaria 90% da população dos EUA
    Capacidade inimaginável: hackers norte-coreanos esperam ordem para destruir Coreia do Sul
    Tags:
    perseguição, assassinato, Baekdu, política, ameaça, sucessão, linha sucessória, Kim Jong-il, Kim Il-sung, Kim Jong-nam, Kim Jong-un, Kim Han-sol, Macau, Pyongyang, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik