17:09 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    As solenidades dedicadas ao aniversário 105-o do dia de nascimento de Kim Il-sung, Pyongyang, Coreia do Norte

    China espera contar com apoio de todos no 'duplo congelamento' na península da Coreia

    © Sputnik/ Ilia Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8181351

    De acordo com a declaração oficial do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, seu país insiste que todas as partes interessadas examinem a proposta conhecida como a iniciativa de duplo congelamento.

    A ideia de duplo congelamento proposta pela Rússia e China, que prevê a suspensão simultânea do programa de armas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e dos exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos EUA, foi formulada em 4 de julho em um anúncio conjunto firmado em Moscou.

    "Recorremos a todas as partes interessadas para que considerem ativamente essa iniciativa e, junto com a China, empreendam esforços para promover o diálogo e consultas a fim de contribuir para o processo de desnuclearização, alcançar a paz e a estabilidade na península", declarou Geng.

    Este sublinhou que a iniciativa de duplo congelamento é "um caminho eficaz e real rumo à resolução do problema em torno da península da Coreia".

    Em 11 de setembro, o Conselho de Segurança da ONU aprovou um novo pacote de sanções contra a Coreia do Norte, proposto pelos EUA, que afeta severamente a capacidade norte-coreana de abastecimento de combustível. 

    A resolução, que foi votada pelos 15 países-membros do Conselho de Segurança da ONU, estabelece embargo às exportações de produtos norte-coreanos de tecelagem e às importações da Coreia do Norte de gás natural liquefeito e de gás natural comprimido. 

    Além do mais, foram limitadas as quantidades de petróleo bruto e de produtos refinados que podem ser vendidos à Coreia do Norte. 

    Essas medidas foram adotadas para pressionar Pyongyang a fim de que a mesma abandone seu programa de desenvolvimento de armamento nuclear e de mísseis balísticos. 

    Em 3 de setembro, a Coreia do Norte declarou ter realizado um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio destinada aos mísseis balísticos intercontinentais.

    Foi o sexto teste atômico desde que o país se proclamou potência nuclear em 2005. 

    Também, desde o início do ano, Pyongyang realizou 13 testes de mísseis balísticos, incluindo o lançamento de supostos mísseis intercontinentais capazes de alcançar o território dos EUA. 

    Mais:

    Opinião: ameaças da Coreia do Norte aos EUA às vezes parecem poesia
    Chefe da OTAN: ações da Coreia do Norte requerem resposta global
    Japão e EUA realizam manobras, preparando-se para novos testes da Coreia do Norte
    Tags:
    tensões, congelamento, Ministério das Relações Exteriores da China, Conselho de Segurança da ONU, Geng Shuang, Coreia do Norte, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik