15:09 29 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    41310
    Nos siga no

    O ministro de Relações Exteriores da Coreia do Sul, Kang Kyung-wha, pediu nesta quarta-feira o apoio de países da América Latina nos esforços para pressionar a Coreia do Norte e suas provocações, que colocaram a península à beira de uma guerra.

    Kang se reuniu com diplomatas de seis países latino-americanos – Chile, Colômbia, El Salvador, Paraguai, República Dominicana e Venezuela –, em um encontro paralelo ao Fórum de Cooperação para o Leste da Ásia e América Latina (FEALAC), que acontece em Busan.

    Segundo a agência sul-coreana Yonhap, o ministro sul-coreano condenou os recentes testes balísticos realizados por Pyongyang, e informou que Seul pretende responder a todas as provocações vindas do Norte. Foi o apoio a tais medidas que Kang pediu aos países da América Latina.

    A expectativa da Coreia do Sul é obter o máximo de apoio da comunidade internacional presente ao FEALAC. Há a possibilidade do país soltar ao final do encontro, na quinta-feira, um documento (possivelmente intitulado Declaração de Busan), no qual uma posição conjunta de reprovação à Coreia do Norte poderá ser adotada.

    Anteriormente, os Estados Unidos sugeriram que os países da América Latina rompessem relações com Pyongyang, o que acabou não sendo bem aceito pelas nações da região – incluindo o Brasil.

    Mais:

    Trump confirma cooperação entre EUA e Japão para lidar com crise da Coreia do Norte
    Opinião: palavras do líder da Coreia do Norte sobre mísseis têm 'um pouco de arrogância'
    Seul elabora seu próprio plano de ataque à Coreia do Norte sem ajuda dos EUA
    Tags:
    testes balísticos, diplomacia, FEALAC, Kang Kyung-wha, Chile, Paraguai, El Salvador, República Dominicana, Venezuela, Colômbia, Península da Coreia, Coreia do Norte, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar