10:34 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Praça da Paz Celestial, Pequim, China.

    China: EUA devem parar sua prática errada de impor sanções unilaterais

    liondw
    Ásia e Oceania
    URL curta
    686773

    A China manifesta-se contra as sanções unilaterais norte-americanas introduzidas contra empresas e cidadãos chineses por causa de alegadas conexões com a Coreia do Norte.

    Jornais destacam o encontro do presidente dos EUA Donald Trump (à esquerda) e presidente da China Xi Jinping  (à direita)
    © AFP 2017/ NICOLAS ASFOURI
    Ao mesmo tempo, a China apela à parte norte-americana para que pare sua prática errada de impor sanções com base em sua legislação interna, declarou na quarta-feira (23) a representante oficial da Chancelaria chinesa, Hua Chunying.

    Mais cedo, na terça-feira (22), o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos publicou a lista atualizada de sanções, que inclui a empresa russa Gefest-M, bem como algumas empresas chinesas.

    "Manifestamo-nos contra quaisquer sanções unilaterais introduzidas fora do âmbito do Conselho de Segurança da ONU, quando, em particular, alguns países introduzem novas sanções contra empresas ou cidadãos chineses com base na sua legislação interna. Quanto a esse assunto, a nossa posição é lógica e clara", afirma a representante.

    Além disso, ela sublinhou que a China cumpre todas as exigências da resolução do Conselho de Segurança da ONU e outras responsabilidades internacionais.

    "Os métodos dos EUA não contribuem para a resolução do problema e o aumento da cooperação e confiança mútua entre a China e os EUA. A parte chinesa exige que a parte americana pare de usar esse instrumento errado", acrescentou.

    Mais:

    China surfa no vácuo deixado pelo Ocidente e fechará acordo econômico com UEE
    Washington se autoflagela: como terminará a guerra comercial entre EUA e China?
    Conselheiro de Trump: 'Estamos em estado de guerra econômica com a China'
    Opinião: Trump está provocando uma guerra comercial entre os EUA e a China
    Tags:
    apelo, obrigações, medidas unilaterais, sanções econômicas, Ministério das Relações Exteriores da China, Departamento do Tesouro, Conselho de Segurança da ONU, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik