18:01 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    O destróier USS John S. McCain (DDG 56) da Marinha dos EUA

    Senador McCain está rezando pelo USS John McCain

    CC BY-SA 2.0 / Naval Surface Warriors / 170614-N-DL434-064
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Incidente com o USS John McCain (12)
    2891
    Nos siga no

    O destróier USS John McCain da Marinha dos Estados Unidos colidiu com um navio mercante perto da costa de Singapura na manhã desta segunda-feira, horário local.

    Embate a popa

    De acordo com a Sétima Frota, o acidente ocorreu às 6h24, entre o estreito de Malaca e Singapura.

    As primeiras informações dão conta de que a embarcação militar teria ficado danificada. Há feridos.

    "Até o presente momento, 10 marinheiros estão desaparecidos e cinco ficaram feridos", informou um comunicado da Sétima Frota da Marinha dos EUA.

    A outra embarcação envolvida na colisão foi identificada como o navio Alnic MC. Segundo informa a administração naval de Singapura, não há feridos entre os membros da tripulação do navio mercante, tendo este sofrido danos.

    De acordo com o portal vesselfinder.com, o petroleiro Alnic MC foi construído em 2008, navega sob a bandeira da Libéria e havia deixado a Coreia do Sul rumo a Singapura.

    O destróier norte-americano está se dirigindo para o porto. Foram iniciadas as buscas dos marinheiros desaparecidos. Na operação de salvamento participam também navios e helicópteros de Singapura e navios da Marinha dos EUA.

    Um acidente "muito mau"

    O presidente dos EUA, Donald Trump chamou esse acidente de "muito mau" e expressou seu apoio aos marinheiros.

    ​"Os pensamentos e preces vão para os marinheiros da Marinha dos EUA que ficavam a bordo do USS John McCain".

    Ao comentar o acidente, o senador John McCain, herdeiro dos McCain em cuja homenagem o destroier foi batizado, escreveu no seu Twitter que está rezando pela tripulação do navio americano:

    ​"Minha esposa e eu estamos rezando pelos marinheiros do navio da Marinha [dos EUA] USS John McCain e agradecemos às tripulações de busca e salvamento pelo seu trabalho".

    Segundo o comandante das operações marítimas militares da Marinha dos EUA, almirante John Richardson, atualmente o objetivo principal da frota é fazer tudo para que o navio e a tripulação fiquem em segurança.

    Perda de confiança

    Em 17 de junho um outro destróier norte-americano, o USS Fitzgerald, colidiu com o navio mercante filipino ACX Crystal a 20 quilômetros da costa do Japão. O incidente resultou na morte de sete marinheiros dos EUA, mais três ficaram feridos. Ambos os navios sofreram danos.

    O comandante e dois oficiais sêniores do destróier norte-americano USS Fitzgerald foram dispensados de suas funções após a colisão do navio.

    Tema:
    Incidente com o USS John McCain (12)

    Mais:

    Comando do destróier USS Fitzgerald foi demitido após colisão mortífera em junho
    Tensão: China diz que destróier dos EUA no mar do Sul da China viola soberania
    Destróier dos EUA 'conduz operação de liberdade de navegação' no mar do Sul da China
    Novíssimo destróier entra no serviço da Marinha dos EUA (FOTOS)
    Tags:
    navio, destróier, operação, salvamento, busca, danos, feridos, tripulação, USS John S. McCain, Marinha dos EUA, John McCain, Donald Trump, Singapura, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar