03:25 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Tanques K-2 da Coreia do Sul em um polígono

    Estaria a Coreia do Sul interessada em obter armas nucleares?

    © Fotobank.ru/Getty Images / Chung Sung-Jun
    Ásia e Oceania
    URL curta
    311
    Nos siga no

    A crescente tensão e consequente agravamento da crise na Península da Coreia fez aumentar os pedidos entre entidades sul-coreanas para que o país também possua armas nucleares em seu arsenal, a fim de poder fazer frente à ameaça da Coreia do Norte.

    Entretanto, o primeiro-ministro da Coreia do Sul, Lee Nak-yon, negou nesta quarta-feira que Seul tenha qualquer inenção de seguir o caminho nuclear, conforme informou a agência de notícias local Yonhap.

    De acordo com o premiê sul-coreano, tal iniciativa só iria incentivar uma corrida por armas nucleares, minar as chances de desnuclearização da península, e levaria o país a receber sanções da comunidade internacional.

    “Se dissermos que teremos armas nucleares enquanto avançarmos pelo objetivo da desnuclearização da Coreia do Norte, isso acabará por minar a justificativa de nossa demanda de desnuclearização e acelerar ainda mais o armamento nuclear no Nordeste da Ásia”, disse Lee em uma entrevista ao canal de TV YTN.

    Principal partido de oposição ao governo do presidente Moon Jae-in, o Partido da Liberdade da Coreia passou a advogar por uma revisão do acordo entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos, sobretudo no que diz respeito à posse de armas nucleares.

    Entretanto, o primeiro-ministro sul-coreano afirmou que o país deve considerar a possibilidade de adicionar submarinos nucleares à sua frota marítima. Segundo Lee, “é tempo de pensarmos sobre a introdução” de novos e mais modernos submersíveis, em meio ao aumento das capacidades norte-coreanas no mar.

    Por fim, o premiê rejeitou qualquer possibilidade de Seul ser deixada de lado nas discussões sobre um eventual ataque contra a Coreia do Norte. Lee considera que a situação hoje é “muito grave”, afirmando que o líder norte-coreano terá dificuldades em “brincar com fogo” se quiser se manter no poder.

    Mais:

    Apocalipse nuclear? 5 mitos sobre a ameaça da Coreia do Norte
    Exército norte-americano reforça sistemas antimíssil na Coreia do Sul
    Chanceler alemão apoia mediação chinesa para resolver tensão na península da Coreia
    Tags:
    segurança, defesa, submarino nuclear, armas nucleares, guerra nuclear, Lee Nak-yon, Kim Jong-un, Moon Jae-in, Península da Coreia, Coreia do Norte, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar