20:32 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Míssil de longo alcance da Coreia do Norte

    Ucrânia reconhece que suas tecnologias de mísseis podem ter ido parar na Coreia do Norte

    © REUTERS/ KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    18182

    Tecnologias de mísseis da Empresa Estatal de Projetos Yuzhnoe podem ter ido parar na Coreia do Norte, declarou um ex-funcionário da empresa ao portal ucraniano Strana.ua.

    O interlocutor do Strana.ua, que pediu anonimato, declarou que a Coreia do Norte se mostrou interessada nas tecnologias ucranianas. Ele lembrou que, alguns anos atrás, os norte-coreanos tentaram roubar os documentos da empresa, mas foram detidos.

    No entanto, não pode ser excluída a possibilidade de estes documentos terem acabado por cair nas mãos dos norte-coreanos. Eles poderiam ter conseguido o que desejavam de alguma maneira "informal".

    "Vocês imaginam que dinheiro e que cargos podem estar envolvidos nisso? E agora um simples engenheiro está contando sobre isso. Podem perfeitamente me eliminar como uma simples mosca", diz o ex-funcionário.

    O fato de a Ucrânia poder ter ajudado a Coreia do Norte a receber especialistas e a documentação necessária para o desenvolvimento de mísseis balísticos é uma suposição também partilhada pelo analista militar russo Viktor Murakhovsky.

    No entanto, ele duvida que a Coreia do Norte tenha usado motores fabricados na Ucrânia. Em vez disso, considera que Pyongyang comprou os documentos técnicos e usou os serviços de engenheiros e outros especialistas.

    "Eles compartilharam seus conhecimentos e experiência, eu sei, alguns deles até visitaram a Coreia do Norte. Os especialistas ucranianos precisavam disso, eles estavam sem dinheiro", explicou Murakhovsky.

    Contudo ele destacou que ainda é muito cedo para tirar conclusões finais, pois se trata apenas de suposições.

    Anteriormente o jornal The New York Times, citando dados secretos da inteligência norte-americana e uma investigação do especialista Michael Elleman do International Institute for Strategic Studies, havia informado que a Coreia do Norte recebeu através do mercado negro motores de mísseis produzidos pela fábrica ucraniana Yuzhmash.

    O construtor-geral do Yuzhmash, Aleksandr Degtyarev, por sua vez, afirmou que os documentos não podiam ter sido entregues diretamente, mas que algumas cópias, feitas por terceiras partes, podiam ter caído nas mãos de Pyongyang.

    "Estou seguro de que nenhum dos nossos funcionários está envolvido nisso. Nossos motores são conhecidos e usados por todo o mundo. É possível que eles tenham conseguido fazer algumas cópias", disse Degtyarev ao Strana.ua.

    Alguns incidentes com norte-coreanos e ucranianos apontam que nenhuma versão pode ser excluída. Por exemplo, em 2009 na Tailândia foi detido um avião com 35 toneladas de armas norte-coreanas com destino a Kiev e depois ao Irã.

    Mais:

    Trump diz que EUA estão prontos para reagir a qualquer ameaça de Pyongyang
    Kim Jong-un irá 'ficar a ver durante algum tempo comportamento estúpido dos ianques'
    Kim Jong-un ordena exército a ficar de prontidão para 'atacar a qualquer momento'
    Tags:
    tecnologia, míssil, Coreia do Norte, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik