00:03 25 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Cycling

    Taxista chinês vandaliza bicicletas compartilhadas que 'estão prejudicando seu negócio'

    © Foto: Pixabay
    Ásia e Oceania
    URL curta
    123610

    Buscando garantir a estabilidade de seus negócios, um motorista de táxi chinês supostamente sabotou um programa de compartilhamento de bicicletas em sua cidade natal.

    Um homem de 63 anos de idade em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei, é suspeito de pintar os códigos de barras de bicicletas usadas em um popular programa local de compartilhamento de bicicletas na cidade.

    De acordo com os promotores, o suspeito usou tinta preta para cobrir os códigos de barras da bicicleta, tornando-as virtualmente inoperantes e causando um prejuízo de pelo menos US$300 à Mobike, empresa com sede em Pequim.

    O taxista teria afirmado que perdeu dinheiro desde que o programa compartilhamento começou a oporar em Wuhan. Promotores afirmam que o suspeito pintou as bicicletas ao longo de três dias em maio. As autoridades locais confirmaram que o homem está enfrentando acusações criminais por suas ações, mas não especificaram qual pena ele pode sofrer.

    O mercado chinês de compartilhamento de bicicletas tem crescido bastante recentemente. O modelo de negócios faturou US $ 185 milhões em 2016 e deverá aumentar significativamente em 2017, de acordo com a empresa de pesquisa chinesa iResearch.


    Tags:
    Mobike, iResearch, Pequim, China, Hubei, Wuhan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik