10:08 23 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Representante permanente dos EUA na ONU Nikki Haley

    Representante dos EUA na ONU: tempo para negociar sobre Coreia do Norte 'acabou'

    © AFP 2018/ KENA BETANCUR
    Ásia e Oceania
    URL curta
    69821

    A representante dos EUA na ONU, Nikki Haley, disse que o tempo para negociar sobre a Coreia do Norte "terminou", e que mais uma resolução fraca do Conselho de Segurança da ONU é "pior do que nada".

    A razão para tal retórica é o recente lançamento de um míssil balístico "intercontinental" pela Coreia do Norte.

    Haley ressaltou que "uma resolução adicional do Conselho da Segurança da ONU que não aumenta significativamente a pressão internacional sobre a Coreia do Norte não tem valor” e isto “mostra para o ditador norte-coreano que a comunidade internacional não o quer desafiar a sério", cita a agência AFP a diplomata.

    "O tempo para falar acabou", acrescenta a representante dos EUA.

    Ela disse que a China deve decidir "se quer finalmente dar um passo essencial".

    No domingo (30), o presidente dos EUA, Donald Trump, tweetou que "eles [chineses] não fazem NADA para nós com a Coreia do Norte, só conversam. Não permitiremos que isso continue", acrescentando que não demoraria muito a Pequim "resolver este problema".

    A declaração de Nikki Haley foi feita um dia depois de o vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov, ter dito que Washington exagera a ameaça da Coreia do Norte, porque "levará muitos e muitos anos até que os norte-coreanos consigam usar seus mísseis".

    "O que eles estão usando são dispositivos bastante primitivos que demoram meses a preparar e que não podem ser instalados em nenhuns mísseis", disse.

    A Rússia pensa que o míssil testado pela Coreia do Norte era um míssil balístico de alcance intermediário (IRBM), o que foi revelado durante a análise dos dados do sistema de alerta de detecção de mísseis. Mas a Coreia do Sul e os EUA sustentam que foi testado um míssil balístico intercontinental que tem um alcance muito mais longo.

    Mais:

    'Vamos lutar com os ianques': como se ensinam as crianças na Coreia do Norte
    Alemanha pede 'resposta conjunta clara' ao lançamento de míssil da Coreia do Norte
    Após 2° teste com ICBM norte-coreano, EUA e Coreia do Sul discutem opção militar
    Tags:
    míssil balístico intercontinental, míssil balístico, lançamento, Hwasong-14, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Sergei Rybakov, Donald Trump, Nikki Haley, Rússia, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik