10:14 25 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    6142
    Nos siga no

    De acordo com vários analistas, a Coreia do Norte identificou várias regiões estratégicas dos EUA que podem ser atacadas, comunica o The National Interest.

    "O Havaí, onde o Comando norte-americano do Pacífico (USPACOM) está estacionado, e o Alasca", onde está localizada parte do escudo de mísseis dos EUA, podem ser alvejados por mísseis norte-coreanos, comunicou no domingo o Rodong Sinmun, de acordo com a NK News

    A Coreia do Norte testou com sucesso o míssil Hwasong-14, que tem um alcance operacional entre 7 mil e 9,6 mil quilômetros, o que permite alcançar o Havaí e o Alasca, e ainda partes da Costa Oeste dos EUA. 

    A probabilidade de um ataque contra os EUA é pequena, porque tal ataque será um ato suicida, acrescenta por sua vez o colunista do The National Interest Ryan Pickrell. De acordo com ele, a Coreia do Norte pode utilizar os seus mísseis balísticos intercontinentais só no caso do colapso do regime. Mas, entretanto, os norte-coreanos está se preparando para tal possibilidade. 

    A Coreia do Norte ofereceu um quadro realista dos possíveis alvos nos EUA há vários anos. 

    O mapa, que é batizado por vários observadores como o «mapa da morte”, pode ser visto no fundo de uma foto de propaganda. O mapa parece identificar os diversos alvos dos EUA que a Coreia do Norte pode atacar em caso de conflito.

    Vários analistas supõem que 4 dos alvos identificados no mapa são o Havaí, San Diego, a base aérea de Barksdale em Louisiana e Washington D.C. 

    No Havaí fica o Comando do Pacífico, San Diego alberga a base principal da Frota do Pacífico, enquanto Barksdale é a sede do Global Strike Command da Força Aérea, que é responsável pela dissuasão nuclear, enquanto em Washington se localizam o Departamento da Defesa e outras agências nacionais, acrescenta o The National Interest. 

    Outros analistas adicionam também a base da Força Aérea no estado de Nebraska, onde fica a sede do Comando Estratégico dos EUA, e a base em Missouri, a sede dos bombardeiros estratégicos B-2.

    Os EUA estão reforçando a sua capacidade defensiva paralelamente aos novos testes da Coreia do Norte. Os EUA realizaram vários testes de intercepção de mísseis com a utilização dos sistemas THAAD no Alasca e dos GMD na Califórnia. 

    Teste de dois interceptadores do sistema norte-americano THAAD (Terminal High Altitude Area Defense)
    Teste de dois interceptadores do sistema norte-americano THAAD (Terminal High Altitude Area Defense)

    O Havaí decretou um plano de emergência no caso de possível ataque, os legisladores e militares pedem o reforço  das capacidades antimísseis da região. 

    Mais:

    Ex-diretor da CIA: EUA devem reconhecer a Coreia do Norte como potência militar
    Pentágono: Coreia do Norte é incapaz de lançar um ataque preciso contra EUA
    Tags:
    opinião, defesa, analista, tensões, defesa antimísseis, mísseis, ataque, THAAD, Hwasong-14, Alasca, Havaí, EUA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar