06:35 20 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Rebeldes maoístas no estado de Chhattisgarh, na Índia

    Índia usa novos meios para combater rebeldes maoístas

    © AP Photo/ Mustafa Quraish
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 629 0 0

    Os rebeldes maoístas, que afligem grandes áreas em mais de 10 estados da Índia, são responsáveis por terem morto por volta de 12 mil pessoas no país durante as últimas duas décadas.

    Mas os especialistas pensam que a abordagem a dois níveis do governo indiano ajudará a lidar com o problema da violência deles.

    Os dados do Ministério do Interior da Índia revelaram que 9.300 civis foram assassinados por rebeldes maoístas, que são chamados no local de Naxals, ou morreram em fogo cruzado. Mas durante os últimos três anos a quantidade de violência e de vítimas se reduziu em um quarto.

    As baixas nas forças da segurança também diminuíram quase 42% entre o ano de 2014 e 2017, comparando com o período entre 2011 e 2014, comunica o ministério indiano.

    Estas tendências também foram pontuadas por ataques muito fortes contra as forças da segurança, incluindo um em 24 de abril que levou as vidas de 25 policiais indianos. Este ataque foi o mais mortífero desde abril de 2010, quando foram assassinados 76 policiais em Dantewada, no mesmo estado de Chhattisgarh.

    "O governo [da Índia] investiu muito no aumento das capacidades de segurança e em infraestrutura, o que agora traz dividendos <…> É necessário fazer mais, especialmente na integração de tecnologias da vigilância eletrônica que darão às nossas forças uma vantagem sem precedentes", disse à Sputnik Pravas Kumar Mishra, membro sênior da Fundação Internacional Vivekananda e antigo vice-diretor-geral das Forças da Segurança da Fronteira da Índia e especialista em extremismo de esquerda.

    O governo de Narendra Modi lançou o Plano de Política e Ação Nacional, que prevê reforço dos meios de luta contra os extremistas, bem como outras medidas que incluem o alargamento da cobertura de redes rodoviária e de telefones celulares, a abertura de novas agências bancárias e outras instituições nos distritos mais atingidos pelos rebeldes.

    No total, já foram abertos 358 novos bancos, 752 caixas eletrônicos e 1.789 postos de correios como parte do plano do governo para melhorar a inclusão financeira nos 35 distritos mais afetados.

    Mais:

    'Mensagem estratégica para Pequim': EUA encabeçam treinamentos navais com Índia e Japão
    Índia modernizará seus veículos blindados de combate para que operem na escuridão
    Rússia e Índia pretendem assinar contrato final da compra dos S-400 já neste ano
    Tags:
    rebeldes maoístas, maoístas, rebelde, combates, mortes, Mao Tsé-Tung, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik