16:41 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    This file photo taken on December 18, 2012 shows South Korea's presidential candidate Moon Jae-In of the opposition Democratic United Party speaking during a press conference at the party head office in Seoul.

    Exercícios militares com os EUA vão continuar, diz presidente sul-coreano

    © AFP 2017/ KIM JAE-HWAN
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    424

    O presidente sul-coreano Moon Jae-in informou nesta quarta-feira, às vésperas do encontro com o presidente dos Estados Unidos Donald Trump, que os exercícios militares entre os dois países vão continuar, contrariando o desejo da Coreia do Norte.

    Segundo Moon, a diminuição ou fim dos exercícios não são uma opção neste momento, mas poderão ser considerados se Pyongyang der sinais irreversíveis e verificáveis que indiquem o caminho da desnuclearização da Península Coreana.

    “Em primeiro lugar, a posição oficial que temos é que o congelamento nuclear da Coreia do Norte e a redução de exercícios militares conjuntos entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos não podem ser vinculados”, afirmou Moon, em declaração reproduzida pela agência Yonhap.

    A passagem do presidente sul-coreano veio depois de um dos seus assessores ter dito que Seul e Washington poderiam diminuir os exercícios militares, caso o regime norte-coreano congelasse o seu programa nuclear.

    O presidente da Coreia do Sul já viu o vizinho do norte conduzir cinco testes balísticos desde que assumiu a presidência, o que reforça a sua posição de não fazer concessões. “Eu acredito que a noção de que não devemos recompensar o mau comportamento é um princípio que devemos defender”.

    Moon ressaltou que ainda acredita em uma saída diplomática, porém reconheceu que não seria nada fácil.

    “A solução mais ideal seria desnuclearizar completamente a Coreia do Norte em um acordo único. Mas, de forma mais realista, acredito que tal acordo não será fácil. Acredito (que o Norte) deve pelo menos prometer um congelamento nuclear para que possamos começar a tomar medidas sérias (discussões) por sua desnuclearização. Nesse sentido, seu congelamento nuclear será a entrada e o desmantelamento nuclear da saída”, pontuou.

    Pyongyang já fez promessas de congelamento do seu programa nuclear no passado, mas sempre acabou quebrando os acordos. Além disso, o regime de Kim Jong-un considera o fim dos exercícios entre norte-americanos e sul-coreanos uma questão fundamental para dialogar com os dois países, exigindo ainda que Seul “não se intrometa” no tema nuclear.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    Coreia do Norte avança para desenvolver bombas de hidrogênio, diz especialista
    Moscou elabora roteiro para atingir paz na Coreia do Norte
    Japão toma medidas para conter comércio com Coreia do Norte
    Tags:
    desnuclearização, diplomacia, bomba atômica, guerra nuclear, exercícios militares, Donald Trump, Kim Jong-un, Moon Jae-in, Estados Unidos, Península Coreana, Coreia do Norte, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik