07:44 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Navios japoneses voltam para os portos do seu país

    Japão toma medidas para conter comércio com Coreia do Norte

    © AP Photo / Emily Wang
    Ásia e Oceania
    URL curta
    212

    As autoridades do Japão endureceram as medidas de fiscalização de navios que fazem escala nos portos norte-coreanos. O objetivo principal de tal controle é reduzir as capacidades do país de desenvolver seus programas de mísseis e nuclear.

    Segundo informa a emissora japonesa HNK, antes as restrições eram impostas contra estruturas diretamente ligadas ao desenvolvimento dos programas de mísseis e nuclear da Coreia do Norte. No entanto, atualmente a lista também inclui o comércio de tais metais como o cobre e o níquel, cuja exportação fornece o país moeda forte e contribui para o fortalecimento do poder nuclear do país.

    De acordo com dados da HNK, o decreto entrará em vigor em meados de julho.

    Quanto às restrições em relação a navios, estas representam uma resposta à intensificação do programa de mísseis norte-coreano: na segunda metade de maio — início de junho a Coreia do Norte realizou testes de mísseis, sendo que cada míssil foi lançado com um intervalo de sete a dez dias.  É importante destacar que alguns dos mísseis lançados nos últimos meses caíram na zona econômica exclusiva do Japão, a algumas centenas de quilômetros do seu território, o que consequentemente provocou preocupações de Tóquio.

    Mais:

    Japão chama a mídia e manda 'recado' à Coreia do Norte com treinamento militar
    Tóquio: 'Lançamentos de mísseis pela Coreia do Norte não ameaçaram segurança do Japão'
    Coreia do Sul e Japão concordam em aumentar pressão sobre Coreia do Norte
    Premiê japonês: Japão e EUA adotarão medidas concretas para conter a Coreia do Norte
    Tags:
    desenvolvimento, metais, portos, navios, zona econômica exclusiva, lançamento, testes de mísseis, programa nuclear, programa de mísseis balísticos, fiscalização, medidas de segurança, restrições, Tóquio, Coreia do Norte, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik