19:54 15 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Um grupo de lançadores múltiplos de foguetes M-1985 do Exército Popular da Coreia é visto durante desfile militar em finais de abril em Pyongyang

    EUA descartam solução militar contra Coreia do Norte em estratégia da era Obama

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    860

    O governo dos Estados Unidos definiu uma política de quatro estratégias para lidar com a Coreia do Norte e o seu programa nuclear, e não há qualquer previsão do uso de forças militares para pressionar Pyongyang, informou a agência sul-coreana Yonhap nesta sexta-feira.

    O plano com quatro pontos centrais foi aprovado pelo presidente norte-americano Donald Trump, sendo apresentado nesta semana a um grupo de parlamentares da Coreia do Sul em Washington. A proposta contempla “toda a pressão possível” para lidar com os norte-coreanos.

    Apresentado por Joseph Yun, representante especial da Casa Branca para políticas norte-coreanas, o plano prevê não reconhecer a Coreia do Norte como um estado nuclear; impor toda sanção possível e pressão; não patrocinar uma mudança de regime; e buscando uma solução por meio do diálogo ao final.

    “Isso significa que o governo Trump pode ter descartado uma opção militar para o regime de Kim Jong-un, que tem aumentado as ameaças militares com uma série de lançamentos de mísseis balísticos e testes nucleares. Em geral, parece estar em consonância com a estratégia do governo Obama”, publicou a agência sul-coreana.

    Trump seguiu as instruções dadas em um relatório do Departamento de Estado, há duas semanas, de acordo com o que Yun repassou ao parlamentar sul-coreano Kim Kwan-young, presente ao encontro entre autoridades dos dois países em Washington.

    O alto risco de retaliações importantes contra aliados – Coreia do Sul e Japão – e a possibilidade de desencadear um conflito nuclear podem ter tido um peso na decisão de Trump em recuar da promessa de usar “todas as opções” contra Pyongyang.

    De acordo com a Yonhap, o presidente sul-coreano Moon Jae-in estaria “confuso” com a política de idas e vindas de Washington para com o regime de Kim Jon-un. A expectativa é que muitas das dúvidas sejam esclarecidas em junho, quando Moon visitará a Casa Branca.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    Coreia do Norte promete maior capacidade nuclear e chama esforço dos EUA de 'farsa'
    Novo presidente da Coreia do Sul aprova primeiro contato civil com vizinhos do norte
    Coreia do Norte trilha caminho 'inevitável' para míssil que pode atingir os EUA
    Tags:
    política, diplomacia, terceira guerra mundial, guerra nuclear, guerra, Casa Branca, Kim Kwan-young, Donald Trump, Kim Jong-un, Moon Jae-in, Estados Unidos, Península Coreana, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar