05:55 10 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    331
    Nos siga no

    O enviado especial do presidente sul-coreano, Lee Han-dong, vai novamente tentar, durante sua próxima visita à China, convencer as autoridades chinesas da necessidade de instalação do sistema de defesa antimíssil THAAD norte-americano e vai propor um plano para reduzir as preocupações da China.

    De acordo com uma fonte da Sputnik Coreia, a Coreia do Sul planeja propor à China o compromisso de apontar os radares do THAAD rigorosamente para norte, para que eles não monitorizem o território da China, e de garantir que eles não serão incorporados no sistema de defesa antimíssil global dos EUA. Ao mesmo tempo, a Coreia do Sul pretende propor aos Estados Unidos o mesmo plano.

    O ex-premiê da República da Coreia, Lee Han-dong, que recebeu na véspera uma carta especial do presidente sul-coreano para o governo chinês, deveria ter viajado para a China já hoje (17 de maio), mas teve que adiar sua visita por um dia por causa do compromisso de realizar uma conferência especial em uma universidade sul-coreana. Entretanto, os enviados especiais do presidente Moon Jae-in ao Japão e aos Estados Unidos já partiram hoje.

    A visita do enviado especial à Rússia é esperada entre 23 e 24 de maio. Ele, segundo relatos, será recebido pelo Presidente da Rússia, Vladimir Putin.

    Mais:

    Instalação do THAAD: que esperar do novo presidente sul-coreano?
    Conseguirá Trump forçar Coreia do Sul a pagar pelo THAAD?
    Sistema THAAD será incapaz de lidar com mísseis norte-coreanos?
    Tags:
    complexo, Defesa antimíssil (DAM), THAAD, Moon Jae-in, Vladimir Putin, Coreia do Sul, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar