22:19 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    14811
    Nos siga no

    Um segundo batelão submersível, que pode permitir a Pyongyang lançar mísseis balísticos a partir de submarinos (SLBM), foi descoberto na Coreia do Norte.

    De acordo com os dados publicados pelo portal 38 North, a embarcação foi encontrada depois de terem sido analisadas imagens de satélite de 19 de abril. A plataforma se encontra em um estaleiro militar perto da cidade de Nampo, na costa ocidental norte-coreana.

    Foi precisamente da costa ocidental que foram lançados nos últimos anos de quatro a seis mísseis Pukguksong-1 (KN-11), segundo várias estimativas.

    A plataforma do batelão mede 22,5 metros de comprimento e se parece com outra que foi detectada pela primeira vez em 2014 perto da localidade norte-coreana de Sinpo.

    As embarcações deste tipo são usadas para realizar testes submarinos dos novos sistemas de lançamento de mísseis antes de estes serem instalados nos submersíveis.

    Está ainda por apurar se este batelão foi produzido pela Coreia do Norte ou adquirido no exterior.

    O descobrimento da segunda embarcação tem muitas implicações para o programa de SLBM (mísseis balísticos lançados de submarino), que é prioridade para o presidente norte-coreano Kim Jong-un.

    No caso de as duas plataformas terem sido compradas, a questão mais importante seria saber quando o país asiático realizou tal compra.

    "Se ambas foram adquiridas ao mesmo tempo, isso significa que Pyongyang tinha planejado realizar testes nucleares ainda mais potentes do que os que levou a cabo até agora", informa o portal.

    No entanto, se a segunda barcaça foi comprada três anos após a primeira, isso significa que Pyongyang tinha planejado desenvolver o programa SLBM.

    Mais:

    Coreia do Norte promete destruir em 'pedaços de metal fundido' submarino norte-americano
    Pentágono: THAAD na Coreia do Sul está pronto para interceptar mísseis norte-coreanos
    Tags:
    Coreia do Norte, Kim Jong-un, testes nucleares, mísseis balísticos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar