10:59 10 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2714
    Nos siga no

    O vice-presidente dos Estados Unidos Mike Pence afirmou neste sábado que há uma chance de se alcançar a desnuclearização da península coreana com o novo compromisso da China com o tema.

    A afirmação foi feita por Pence em Sydney, na Austrália, onde ele desembarcou como parte da sua viagem de 10 dias entre a Ásia e a Oceania.

    Além dessa afirmação, o vice-presidente norte-americano declarou que o super porta-aviões de propulsão nuclear USS Carl Vinson estará no Mar do Japão em alguns dias, antes do fim do mês de abril. O atraso de semanas em relação à chegada apontada pela Casa Branca foi motivo de chacota por parte de críticos ao presidente Donald Trump e de preocupação por parte de aliados, como os sul-coreanos.

    Falando ao lado do primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull, Pence garantiu ainda que os Estados Unidos irão honrar o acordo de refugiados com a Austrália. Esse compromisso foi motivo de discórdia entre Turnbull e Trump, que chamou de “tolo” o acordo, em conversa telefônica com o premiê australiano no início do ano.

    Pelo acordo, os norte-americanos irão reassentar 1.250 requerentes de asilo. Foi o que ficou acertado entre Turnbull e o então presidente norte-americano Barack Obama, em novembro de 2016.

    “Não significa que admiremos esse compromisso”, disse Pence, que avaliou que o acordo poderia ser vetado, mas que ele será sim honrado pela Casa Branca.

    Mais:

    Secretário de Trump ordena a revisão do programa nuclear dos Estados Unidos
    China se prepara para lançar primeiro porta-aviões de fabricação nacional
    Como funciona a Bomba H, a arma que a Coreia do Norte diz ter no arsenal (VÍDEOS)
    Coreia do Norte terá sistema letal de mísseis nucleares submarinos, diz ONU
    Tags:
    uss carl vinson, refugiados, guerra, Mike Pence, Malcolm Turnbull, Donald Trump, Estados Unidos, Península Coreana, Austrália, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar