23:15 30 Abril 2017
Ouvir Rádio
    A Moskit supersonic anti-ship missile is launched from a missile boat during a training exercise for guard missile boats and artillery exercises held in the Sea of Japan.

    Destróieres japoneses se encontram com Marinha dos EUA na Península Coreana

    © Sputnik/ Ildus Gilyazutdinov
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (89)
    1307735924

    Os destróieres japoneses Ashigara e Samidare teriam sido enviados para um encontro com o grupo de ataque da frota da Marinha dos Estados Unidos, enquanto a frota de guerra navegava em direção à Península Coreana, dias antes da Coreia do Norte mostrar seu poder militar novamente.

    No início da semana, a Força de Autodefesa Marítima Japonesa anunciou que iria realizar exercícios conjuntos com o porta-aviões USS Carl Vinson, que aparentemente está chegando à Península Coreana após muita especulação.

    A Casa Branca e o Pentágono disseram na semana passada que o Vinson iria patrulhar as águas perto da Coreia do Norte, mas os relatórios não se revelaram verdadeiros. Em 15 de abril, o Vinson foi fotografado pela Marinha dos EUA perto da Indonésia.

    "O Japão quer despachar vários destróieres enquanto o Carl Vinson entra no Mar da China Oriental", disse um oficial da Marinha japonesa.

    O grupo de ataque da Marinha dos Estados Unidos inclui o porta-aviões Vinson, dois destróieres de classe Arleigh Burke e um cruzador de mísseis guiados. Emparelhar a frota com mais dois destróieres japoneses oferece muito potencial de fogo ao Mar da China Oriental, onde as forças americanas e japonesas pretendem alertar a Coreia do Norte contra qualquer tipo de violência.

    A agência de notícias Yonhap da Coreia do Sul informou anteriormente que até três porta-aviões estavam avançando em direção à Coreia do Norte, embora o relato não encontre sustentação: um dos portadores, o USS Ronald Reagan, está sendo reparado em uma base perto de Tóquio. O segundo alegadamente parte da frota, o USS Nimitz, navegava pelo Pacífico ao sul da Califórnia.

    Trump disse que os EUA "resolveriam o problema norte-coreano" unilateralmente, mas parece que navios de guerra japoneses estariam lutando lado a lado com a Marinha dos EUA no caso de um conflito armado.

    Após a confusão e falta de comunicação entre altos líderes dos EUA sobre o paradeiro do USS Carl Vinson, o secretário norte-americano de Defesa, James Mattis, disse no dia 19 de abril que o porta-aviões está "seguindo para o Pacífico Ocidental como ordenado".

    Uma semana atrás, o Vinson juntou-se a helicópteros japoneses e estava praticando exercícios de pouso, informou Sputnik.
    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (89)

    Mais:

    Dissuasão nuclear: EUA monitoram atentamente testes da Coreia do Norte
    Embaixada da Coreia do Norte na Rússia volta a falar em 'guerra total' com os EUA
    Japão se preocupa com serviço de transporte entre Rússia e Coreia do Norte
    Japão divulga recomendações à população em caso de ataque da Coreia do Norte
    Tags:
    USS Ronald Reagan, USS Nimitz, USS Carl Vinson, Força de Autodefesa Marítima Japonesa, Departamento de Defesa dos EUA, Casa Branca, Pentágono, Sputnik, James Mattis, Mar da China Oriental, Península Coreana, Oceano Pacífico, Califórnia, Tóquio, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik