13:00 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Panda gigante abre sua boca enquanto se inclina em troncos de madeira no Zoológico em Hangzhou, província de Zhejiang, 15 de janeiro de 2015

    Na China, construção de parque de pandas obriga a realojar milhares de pessoas

    © REUTERS / Stringer
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    As autoridades da província chinesa de Sichuan, no sudoeste do país, planejam realojar 172.200 pessoas por causa da construção de um parque nacional para pandas, relata nesta quinta-feira (9) a agência de notícias Xinhua, se referindo ao departamento florestal da província.

    Foi relatado que o parque, com 27,1 mil quilômetros quadrados de área, será localizado na fronteira entre as províncias de Sichuan, Gansu e Shaanxi. A decisão sobre sua construção foi aprovada pelo governo no início deste ano. Entretanto, 20 mil quilômetros quadrados do parque (cerca de 74% do território) ficarão na província de Sichuan. O plano de realojamento envolve sete cidades e prefeituras e 19 condados.

    Anteriormente, a Rádio Internacional da China (CRI, sigla em inglês) informou que a China pretende aumentar o tamanho da população de pandas na natureza até 2025 em cerca de 18% — até 2,2 mil indivíduos. Atualmente, na China, em estado selvagem, há 1 864 pandas, outros 471 indivíduos estão contidos em centros especiais para reprodução.

    O panda gigante, ou urso de bambu, é um mamífero, atualmente incluído na família dos ursídeos, nativo da China central. O panda gigante é uma espécie ameaçada e na China está sob proteção especial do Estado. Além disso, o panda é um símbolo da China e tem um lugar especial na diplomacia de Pequim. O envio destes animais para diferentes países já se tornou uma tradição, que é muitas vezes chamada de "diplomacia do panda".

    Mais:

    Panda conquista redes sociais com seus exercícios de flexibilidade
    Tags:
    panda, parque, Pequim, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar