10:29 29 Março 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11511
    Nos siga no

    Atualmente, o porta-aviões americano da classe Nimitz, o USS Carl Vinson, está com sua escolta nas águas do mar do Sul da China, entre Taiwan e China. Quais são os objetivos de sua missão neste ponto do mundo em que os EUA, geograficamente, não deveriam ter interesses?

    "Nós continuamos nos desencadeando [no mar do Sul da China] para enviar a mensagem para nossos amigos e aliados de que estamos aqui… para garantir a segurança. Queremos trabalhar com eles, realizando exercícios e isso é o que nós estamos fazendo durante a nossa missão", disse o almirante James Kilby ao jornal San Diego Tribune.

    Hoje em dia, o porta-aviões USS Carl Vinson não é o único navio norte-americano que se encontra no mar do Sul da China. O USS Carl Vinson é escoltado pelo cruzador USS Lake Champlain e dois destróieres americanos Wayne E. Meyer e Michael Murphy.

    De acordo com a Asia Times, a atual missão da USS Carl Vinson e sua escolta representam "uma aparente mudança da política declarada pela administração de Obama, que se caracterizou pela redução da tensão e aproximação à China".

    Dadas essas circunstâncias, a China e a Associação das Nações do Sudeste Asiático realizaram na semana passada uma conferência em Bali, onde discutiram a possibilidade de criar um código de conduta para poder resolver as disputas no mar do Sul da China.

    A capacidade da Marinha dos EUA para abordar as preocupações de seus aliados e manter afastados do mar do Sul da China os inimigos potenciais é uma "questão aberta".

    Mais:

    Trump: 'Marinha dos EUA fica ao nível da Primeira Guerra Mundial'
    EUA indicam arma mais perigosa da Marinha russa
    Oficiais dos EUA: Pequim está se preparando para instalar mísseis no mar do Sul da China
    China está insatisfeita com presença da Marinha dos EUA no mar do Sul da China
    Tags:
    escolta, porta-aviões, patrulha, USS Carl Vinson, Marinha dos EUA, Mar do Sul da China, Taiwan, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar