05:50 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Kim Jong-nam, o filho mais velho do líder norte-coreano Kim Jong Il, durante visita a Paris em 2008.

    Coreia do Sul convoca reunião de emergência após morte de meio-irmão de Kim Jong-un

    © AP Photo / Fuji TV
    Ásia e Oceania
    URL curta
    934
    Nos siga no

    Preocupada com o desenrolar político causado pela morte do meio-irmão de Kim Jong-un, Kim Jong-nam, a Coreia do Sul convocou uma reunião de emergência para discutir o assunto. Jong-nam foi assassinado em um aeroporto na Malásia hoje (14) por duas mulheres não-identificadas, aparentemente através de uma injeção letal.

    O presidente sul-coreano em exercício, Hwang Kyo-ahn, recebeu um relatórios de autoridades de segurança sobre o assassinato e decidiu presidir uma reunião do conselho de segurança nacional na quarta-feira depois de negar ao longo do dia que o procedimento fosse necessário.

    Segundo a agência de notícias Yonhap, o assassinato pode ser uma tentativa de consolidar o poder de Kim Jong-un.

    O irmão falecido chegou a ser considerado sucessor natural da presidência do país após a morte do pai Kim Jong-il, mas caiu em desgraça após viajar para Tóquio com um passaporte falso para visitar a Disney japonesa.

    Mais cedo, em entrevista à Sputnik Coreia, o chefe do Departamento dos Estudos Estratégicos do Instituto Sejong, Seong-chang Cheong, opinou que Kim Jong-un poderia ter mandado assassinar Kim Jong-nam depois de saber da tentativa da sua fuga do país há cinco anos.

     

    Mais:

    Qual é o alcance do novo míssil da Coreia do Norte?
    Conselho de Segurança da ONU promete 'medidas significativas' contra Coreia do Norte
    Tags:
    Sputnik Coreia, Departamento dos Estudos Estratégicos do Instituto Sejong, Yonhap, Seong-chang Cheong, Hwang Kyo-ahn, Kim Jong-il, Kim Jong-un, Tóquio, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar