03:36 22 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras nacionais dos EUA e da China

    China adverte eventuais dificuldades nas relações com EUA após posse de Trump

    © AP Photo / Andy Wong
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2312

    As relações entre China e EUA poderão enfrentar certas dificuldades no futuro, declarou o chanceler chinês Wang Yi na quarta-feira (21), a menos de um mês da posse oficial do presidente eleito, Donald Trump.

    Trump fez alguns comentários que causaram descontentamento por parte de Pequim ao afirmar que a China não deve ser considerada como economia de mercado e que o país manipula sua moeda nacional.

    "Certamente, algumas complexidades e incertezas poderão surgir nas relações entre a China e os EUA no futuro", informou Wang Yi ao jornal People's Daily.

    Ao mesmo tempo, o chanceler chinês deixou claro que a cooperação de longo prazo entre os dois países será possível apenas com respeito mútuo e atenção aos interesses fundamentais.

    Wang Yi frisou que a relação da China com os líderes mundiais tem se tornado mais estável e que o país está ampliando constantemente o "círculo de amigos". Em particular, ele indicou que a Rússia e a China já realizaram cinco reuniões durante este ano ao mais alto nível de cooperação.

    Vale ressaltar que, em 3 de dezembro, a China apresentou um protesto diplomático depois de o presidente-eleito dos EUA, Donald Trump, conversar por telefone com o presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen. A ligação de 10 minutos foi a primeira conversa formal entre um candidato eleito ou líder dos Estados Unidos e um presidente de Taiwan, desde 1979, quando o então Jimmy Carter mudou o reconhecimento diplomático de Taiwan para a China, reconhecendo Taiwan como parte de "uma China única".

    Mais:

    China devolve drone submarino aos EUA
    Chancelaria chinesa: ações dos EUA no mar do Sul da China ameaçam a soberania do país
    China quer alcançar acordo comercial multilateral excluindo EUA
    Tags:
    longo prazo, cooperação, moeda nacional, chanceler, Ministério das Relações Exteriores da China, Jimmy Carter, Tsai Ing-wen, Wang Yi, Donald Trump, Pequim, Taiwan, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar