00:11 09 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2181
    Nos siga no

    O presidente das Filipinas Rodrigo Duterte disse que não insultou Barack Obama, mas imediatamente chamou o secretário-geral da ONU de imbecil, relata agência AFP.

    Desde que assumiu o poder em junho, Duterte lidera uma guerra contra as drogas. As estimativas apontam para que 2.400 pessoas foram mortas por "esquadrões da morte". As investigações dessas mortes não foram realizadas, causando críticas internacionais. Segundo ele, Obama deve agir com respeito e tomar cuidado quando lança perguntas sobre as mortes, "[ou] filho da p***, vou te xingar nesse fórum".

    Obama primeiro cancelou seu encontro com Duterte, mas depois, na quarta-feira, o encontro se realizou e os líderes trocaram amabilidades.

    Na sexta-feira, Duterte disse que a expressão "putangina" que ele usou não deve ser entendida literalmente como "filho da p***", que é uma frase comum usada por todos. Ele explicou isso dando como exemplo outras duas expressões sinonímicas, e disse que tinha acusado os funcionários do Departamento do Estado dos EUA, mas não Barack Obama.

    "Eu estava muito bravo por causa de acusações deles… É culpa dos loucos no Departamento de Estado dos EUA", a agência AFP cita Duterte.

    Na sexta-feira, ele chamou Ban Ki-moon de um "imbecil" por causa de declarações da ONU sobre a violação dos direitos humanos nas Filipinas durante a guerra contra as drogas.

    "Eu disse para mim, ele é mais um imbecil. Vou continuar a campanha contra os criminosos, não tenho pena deles", disse Duterte sobre o secretário-geral.

    Segundo os dados da agência, anteriormente o líder tinha insultado o Papa Francisco e o embaixador dos EUA em Manila.

    Mais:

    Filipinas alarmadas com possibilidade de a China invadir uma ilha no mar do Sul da China
    Explosão atinge mercado no sul das Filipinas, há vítimas
    Filipinas ameaçam 'confronto sangrento' com Pequim no Mar do Sul da China
    Tags:
    imbecil, crime, luta, ONU, Ban Ki-moon, Papa Francisco, Rodrigo Duterte, Barack Obama, EUA, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar