06:15 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Presidente norte-americano Barack Obama desce do avião no aeroporto de Hwanghae, China, 3 de setembro de 2016

    Pequim revela verdadeira história da recepção de Obama na China

    © AFP 2017/ SAUL LOEB
    Ásia e Oceania
    URL curta
    204293254

    As matérias de algumas publicações norte-americanas sobre a situação no aeroporto de Hwanghae durante a chegada do avião do presidente norte-americano, Barack Obama, são pouco profissionais, disse no briefing da segunda-feira (5) a representante oficial da chancelaria chinesa, Hua Chunying.

    A mídia havia informado que representantes do serviço de protocolo chinês afastaram à força os jornalistas norte-americanos do pool presidencial quando Obama passou pelo tapete vermelho e cumprimentava as entidades que o foram esperar. Além disso, a mídia revelou imagens em que Obama desce do avião no aeroporto de Hwanghae usando uma escada simples. Apesar de tudo, os serviços chineses colocaram o tapete vermelho à disposição a Obama, até à limusina presidencial.

    "Algumas publicações norte-americanas divulgaram informações sobre isso…As informações especulativas que estas fontes de mídia publicaram são pouco profissionais", disse Hua Chunying. Segundo ela, seria melhor se, antes de escrever tais matérias, a mídia tentasse perceber adequadamente a situação.

    Acrescentou que Obama chamou a visita para a China de produtiva e destacou que não é necessário prestar demasiada atenção ao que aconteceu no aeroporto de Hwanghae. Hua Chunying disse também que seria melhor se algumas publicações se focassem nos trabalhos da cúpula e não no acontecido.

    "Os EUA não usaram o portaló posto à disposição pela parte chinesa. Por que razão isso aconteceu só a parte norte-americana pode responder", sublinhou a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da China.

    Mais cedo, a mídia comunicou que as testemunhas do que aconteceu foram a conselheira do presidente norte-americano para a Segurança Nacional Susan Rice e o adjunto desta, Ben Rhodes. Um dos representantes da parte chinesa informou Rice e o seu adjunto sobre o local onde os jornalistas estrangeiros deviam ficar. Entretanto, durante a conversa entre eles surgiu um agente dos serviços secretos dos EUA.

    Mais:

    G20: três temas principais da declaração de Hangzhou
    G20 celebra incorporação do yuan à cesta de divisas do FMI
    Putin e Erdogan falam sobre Síria e relações bilaterais na cúpula do G20
    Tags:
    presidente, recepção, Cúpula do G20, Barack Obama, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik