00:25 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no final de agosto de 2021 (21)
    5154
    Nos siga no

    A inteligência dos EUA entregou ao presidente Joe Biden um relatório inconclusivo sobre a origem da COVID-19.

    De acordo com o jornal The Washington Post, citando dois funcionários do governo norte-americanos, o relatório não deixou claro se o vírus passou de um animal para um humano como processo natural ou escapou de um laboratório chinês.

    Em nota, afirma-se que não foi possível chegar a uma conclusão inequívoca. Dentro de pouco dias, a comunidade de inteligência poderá desclassificar os elementos do relatório para divulgação pública.

    Em Washington, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tira a máscara de proteção contra a COVID-19 antes de falar sobre o trabalho de sua administração na pandemia, em 27 de abril de 2021
    © REUTERS / Kevin Lamarque
    Em Washington, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tira a máscara de proteção contra a COVID-19 antes de falar sobre o trabalho de sua administração na pandemia, em 27 de abril de 2021

    As agências de inteligência tiveram 90 dias para revisar as origens do vírus após diversos cientistas norte-americanos indicarem que já não havia certeza sobre a origem do SARS-CoV-2.

    Em março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um relatório após ter passado quatro semanas na cidade de Wuhan e arredores com pesquisadores chineses.

    A OMS disse que o vírus provavelmente foi transmitido de morcegos para humanos por meio de outro animal. A versão de vazamento da COVID-19 do laboratório chinês foi chamada de "pouco provável".

    Tema:
    COVID-19 no mundo no final de agosto de 2021 (21)

    Mais:

    Erradicar completamente COVID-19? Cientistas avaliam chances de acabar com vírus
    Cientistas revelam cepa da COVID-19 com taxa de mortalidade 2 vezes maior
    Chefe da OMS para COVID-19 admite que paciente zero tenha sido funcionário do laboratório de Wuhan
    Tags:
    Joe Biden, EUA, COVID-19, novo coronavírus, China, inteligência, Inteligência Nacional dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar