06:43 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 160
    Nos siga no

    Traços de radioatividade dos testes nucleares realizados entre 1950 e 1960 ainda podem ser encontrados no mel norte-americano, revela estudo.

    O isótopo radioativo identificado, cesium-137, mesmo que em baixos níveis, é considerado prejudicial à saúde. As quantidades medidas no mel apontam que ainda há uma pequena contaminação nuclear devido aos testes de bombas dos EUA.

    "Houve um período em que nós testamos centenas de armas nucleares na atmosfera", afirmou Jim Kaste, um dos autores da pesquisa.

    Um destes isótopos era o cesium-137, um derivado da fissão nuclear envolvendo a reação de urânio e plutônio, que pode frequentemente ser encontrado em certas quantidades de alimentos, devido à contaminação nuclear do meio ambiente.

    Grupo de abelhas está fazendo mel
    © Sputnik / Igor Podgorny
    Grupo de abelhas está fazendo mel

    A pesquisa aponta que diversos tipos de frutas, nozes e outros alimentos revelaram traços do cesium-137 após serem medidos com um detector de gama.

    Um destes alimentos foi o mel, que também revelou traços do cesium-137 ao ser medido pelo pesquisador.

    "Eu medi isso novamente porque eu notei que alguma coisa aconteceu com o recipiente ou meu detector ficou maluco [...]. Eu reproduzi a medição. E isso estava, novamente, 100 vezes mais quente do que qualquer destes outros alimentos", afirmou Kaste.

    Dos 122 tipos de mel testados, 68 mostraram traços detectáveis do isótopo radioativo.

    Mais:

    Pastores brasileiros presos por tráfico humano em Portugal (FOTOS)
    Vice-chanceler russo: é necessário evitar escalada incontrolável com os EUA
    Cúpula altamente radioativa dos EUA no Pacífico 'preocupa' autoridades do país
    Tags:
    nuclear, radioatividade, pesquisa, estudo, mel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar