00:09 28 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    41217
    Nos siga no

    Os EUA veem a China como uma de suas principais ameaças no domínio espacial, onde este país busca deslocar Washington como líder global, disse o chefe do Comando Espacial do país, James Dickinson.

    "A China deseja usar o espaço para suplantar os EUA como líder econômico e militar global", declarou Dickinson durante uma audiência no Comitê de Serviços Armados do Senado norte-americano nesta terça-feira (20).

    Nos últimos 20 anos, Pequim tem desenvolvido tecnologias avançadas para minar as principais vantagens militares dos Estados Unidos, incluindo projeção de poder e disparos de precisão rápidos, globais e com capacidade espacial, acrescentou o militar.

    ​Já o almirante Charles Richard, chefe do Comando Estratégico (STRATCOM, na sigla em inglês), disse para o mesmo comitê do Senado que os EUA só souberam na semana passada que a China desenvolveu uma capacidade de reprodução rápida, permitindo-lhe fazer muito mais ogivas nucleares de plutônio do que as avaliações pensavam ser possíveis.

    "Foi apenas na semana passada que tomamos conhecimento de que essa limitação [na produção de ogivas nucleares] mudou em uma direção ascendente", declarou Richard.
    Soldados indianos patrulham região de fronteira com a China no Himalaia, 28 de fevereiro de 2021
    © AFP 2021 / Tauseef Mustafa
    Soldados indianos patrulham região de fronteira com a China no Himalaia, 28 de fevereiro de 2021

    O militar explicou que o desenvolvimento de Pequim e a ativação bem-sucedida de um reator reprodutor rápido aumentaram muito sua capacidade, e seu estoque nuclear estava passando por uma expansão sem precedentes. No ritmo atual, a China está bem à frente do necessário para dobrar seu estoque nuclear até o final da década.

    "A China também está no caminho certo para atingir sua meta de estabelecer um tripé com armas nucleares separadas por solo, ar e mar até meados da década atual", finalizou o almirante.

    Mais:

    Drone dos EUA movido a energia solar e hidrogênio poderia 'extrapolar' 24 horas de autonomia
    'Novos teatros de conflito' poderiam surgir entre Rússia e EUA no Ártico, adverte Blinken
    Blinken diz que EUA estão ficando 'atrás da China' em oportunidades comerciais relativas ao clima
    Tags:
    EUA, China, espaço, militar, relações exteriores
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar